Flavio Prado: ‘O Flamengo não prima por se preocupar com a vida das pessoas’

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2020 16h41 - Atualizado em 20/05/2020 16h43
ReproduçãoO comentarista Flavio Prado é um dos integrantes da equipe de esportes da Rádio Jovem Pan

A reunião de Jair Bolsonaro com Rodolfo Landim e Alexandre Campello, presidentes de Flamengo e Vasco, respectivamente, não agradou a Flavio Prado. Em participação no Esporte em Discussão desta quarta-feira (20), o comentarista do Grupo Jovem Pan elevou o tom e criticou os clubes, que são favoráveis ao retorno do futebol em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Eu não estou nem um pouco surpreso com essa atitude, porque o Flamengo não prima por se preocupar com a vida das pessoas. Isso já ficou muito claro no caso do (incêndio no) Ninho do Urubu, também agora com esse problema da pandemia, quando o clube demitiu um monte de pessoas de maneira absolutamente desumana e desnecessária. Então, nenhuma surpresa… Manteve a coerência o Landim. E o Vasco é um time falido, que vai no embalo”, disparou Flavio Prado.

A reunião aconteceu na última terça-feira, em Brasília. Segundo Bolsonaro, os dirigentes de Flamengo e Vasco pediram o retorno do futebol. “Eles querem voltar a jogar futebol. Então, conversamos com o Ministério da Saúde para ter um protocolo para abrir, com um certo regramento. Começa, por exemplo, sem ninguém na arquibancada”, afirmou o presidente da República, que também é a favor da retomada.

Para Flavio Prado, no entanto, não é a opinião dos mandatários que deve importar. “Eles (Landim e Campello) vão tentar alguma coisa exatamente no setor para o qual eu não dou a menor importância. Para mim, não importa nem um pouco o que pensam os políticos, sejam eles de que lado forem”, afirmou.

“Eu e a minha família, em um momento desses, estamos preservando o lado dos médicos, da saúde, do que dizem as pessoas que são do ramo. Quando houver um problema político, aí a gente ouve os políticos. Agora, é um problema médico. Não estou de lado nenhum. Estou preocupado com o que dizem os médicos. Como, nesse caso, nenhum dos três é médico, o que eles falaram não faz a menor diferença para mim”, finalizou.

O futebol brasileiro está paralisado desde a metade de março. Ontem, o Brasil registrou o pior dia durante a pandemia, contabilizando 1.149 mortos em decorrência da Covid-19 em apenas 24 horas.

Confira o comentário completo de Flavio Prado no vídeo abaixo: