Em meio à suspensão da vacinação em capitais, Brasil supera 18 milhões de casos de Covid-19

Com baixos estoques de vacinas, São Paulo, Florianópolis, Aracaju, Campo Grande, João Pessoa, Salvador e Porto Alegre paralisaram a aplicação dos imunizantes nesta terça-feira

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2021 07h39 - Atualizado em 23/06/2021 11h36
Governo do Estado de São PauloNas últimas 24 horas, o país registrou 87 mil novas infecções pelo coronavírus

Em meio à suspensão da vacinação em algumas das maiores cidades do país, o Brasil ultrapassou a marca de 18 milhões de pessoas contaminadas pela Covid-19. Em 24 horas, foram registradas 87 mil novas infecções. Com pouco mais de um ano de pandemia, já são mais de 504 mil óbitos pela doença. Nesta terça-feira, 22, pelo menos sete capitais deixaram de aplicar a primeira dose dos imunizantes, como São Paulo, Florianópolis, Aracaju, Campo Grande, João Pessoa, Salvador e Porto Alegre. Esse cenário deve mudar com as novas remessas que chegaram ao país. Um lote com 529 mil vacinas da Pfizer desembarcaram na noite desta terça no aeroporto de Viracopos, em Campinas. Além disso, outras 1,5 milhão de doses da vacina da Janssen também foram entregues ao Plano Nacional de Imunização (PNI).

O presidente da farmacêutica no Brasil, Roy Benchimol, agradeceu ao empenho de todos os envolvidos na negociação. “É um imunizante que vai ajudar a combater a pandemia no país e não podemos esquecer nesse momento de todos os funcionários da Janssen, as autoridades, os pesquisadores, os cientistas, os voluntários, todos que trabalharam para esse momento acontecer”, afirmou. O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, disse que as doses foram adquiridas por um valor menor do que o combinado inicialmente. “Essas negociações resultaram em uma redução de 25% do preço inicialmente tratado. Ou seja, isso corresponde a uma economia de R$ 480 milhões que é muito importante”, ressaltou.

Após interromper a vacinação, a prefeitura de São Paulo definiu um novo calendário que prevê atraso para os grupos de quem tem 44, 45 e 46 anos. Antes prevista para esta semana, a aplicação da primeira dose ficou para a semana que vem. O prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes, espera solucionar o problema o mais breve possível. “Existe um esforço de todas as esferas, federal, estadual e municipal. Evidentemente, uma situação tão complexa de vacinação com um número enorme de pessoas, não que seja natural, mas é aceitável que em algum momento possa ter tido algum problema como houve agora”, disse. De acordo com o Ministério da Saúde, a pasta já distribuiu mais de 123 milhões de doses para Estados e Distrito Federal. O número de brasileiros imunizados com a primeira dose é de 62.741.992, enquanto com a segunda é de 24.218.578.

*Com informações da repórter Camila Yunes