Ipea defende medidas fiscais antes de reforma da Previdência para evitar caos econômico

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2018 06h36
PixabayNo curto prazo é necessário se adotar série de medidas para que o Governo não fique paralisado

Nesta quinta-feira (20), o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgou suas projeções econômicas para o País e são mais otimistas. A expectativa do Ipea é que a economia cresça 2,7% no ano que vem, no entanto, os economistas alertaram para a bomba-relógio fiscal no horizonte.

O Ipea foi mais um órgão a defender a reforma da Previdência, mas no curto prazo é necessário se adotar série de medidas para que o Governo não fique paralisado. As medidas envolvem as mudanças no cálculo do salário-mínimo.

Segundo o economista e diretor do Ipea, José Ronaldo de Castro, com essas medidas haverá o mínimo de recursos necessários para que o Governo possa fazer investimentos em áreas fundamentais: “isso permitiria disponibilidade maior para gastos não obrigatórios”.

De acordo com o diretor do Ipea, o valor mínimo para custeio da máquina pública é de R$ 130 bilhões, mas para 2019 o Governo só deve ter disponível R$ 122 bilhões.

*Informações do repórter Rodrigo Viga