Kataguiri: Emenda contra nepotismo não tem relação com Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2019 10h38
Jovem PanKim Kataguiri defendeu que a emenda feita por ele para tentar proibir o nepotismo é para “os próximos 100, 200 anos”

O deputado federal Kim Kataguiri defendeu que a emenda de sua autoria para tentar proibir o nepotismo é para “os próximos 100, 200 anos”. Não tem a ver com a possível indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada do Brasil em Washington, nos Estados Unidos.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, Kim explicou também que a emenda vale para outros cargos. “Hoje você não pode indicar um filho para secretário pessoal, mas pode indicar para ministro do Estado. Não faz sentido isso.”

Porém, o deputado alega que acha que o parecer do Senado que classificou a indicação de Eduardo como nepotismo deve influenciar o voto dos senadores. “Os deputados e senadores respeitam muito o corpo técnico da Casa.”

Abuso de autoridade

Kim Kataguiri deixa claro que, se a votação não fosse simbólica, seu voto seria “não”. “O projeto, em si, não é ruim. Agora, existem pontos que me incomodam. Tem um artigo que traz como justificativa ‘prejudicar alguém, para se beneficiar ou por mero capricho’. Isso incomoda.”

O deputado explica. “A partir do momento que você abre brecha para que alguém cometa um crime não por dolo ou culpa, mas por capricho, você cria um novo conceito jurídico que não existe no código penal e não tem jurisprudência. Esse conceito é um tiro no pé gigantesco.”