Marinha estuda ampliar efetivo para limpeza de praias no Nordeste

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2019 06h29
ESTADÃO CONTEÚDOO derramamento que atingiu as praias de todos os nove estados nordeste é considerado o maior do gênero em extensão no país

A Marinha deve aumentar o efetivo para conter o avanço do óleo no Nordeste e ajudar na limpeza das praias. No total, 2 mil homens da corporação já se somam aos 5 mil militares do Exército, mas o número pode ser ampliado.

Um navio grego é o principal suspeito pelo derramamento do petróleo cru, a cerca de 700 quilômetros da costa brasileira.

Em audiência na Câmara, o contra-almirante Alexandre Rabello classificou o trabalho de contenção e a pesquisa sobre a origem do produto como fundamentais.

“Continuaremos a levantar dados que nos permitam a levantar a questão da origem e também dos responsáveis. Navios de pesquisa da Marinha estão ajudando a modelar melhor essa questão da difusão do óleo pelas correntes marítimas.”

O contra-almirante Alexandre Rabello, acrescenta que um efetivo específico vai permanecer no arquipélago de Abrolhos, no sul da Bahia.

O secretário de Agricultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Jorge Seif, promete ajuda aos profissionais do setor.

“Nós estamos junto com outros ministérios preparando uma MP onde, não só os pescadores – que já recebem algum tipo de seguro defeso – mas essencialmente as marisqueiras e catadores de caranguejo do mangue, serão contemplados com até dois salários mínimos – como já é previsto.”

O secretário Jorge Seif destaca que a lei atual do seguro defeso é mais limitada do que uma medida provisória emergencial.

O diretor da área ambiental do Ministério da Saúde, Marcus Vinicius Quito, informa que em Pernambuco a contaminação dos envolvidos na retirada do óleo é mais aguda. “Na atividade de coleta do óleo na praia, feita no início, as pessoas se mobilizaram em maior quantidade e se expuseram mais. Pode ser essa uma situação.”

O diretor da área ambiental do Ministério da Saúde, Marcus Vinícius Quito, aponta que a pasta está ajudando agentes estaduais a atender pessoas contaminadas pelo óleo.

O derramamento que atingiu as praias de todos os nove estados nordeste é considerado o maior do gênero em extensão no país.

*Com informações da repórter Camila Yunes