Ministério autoriza Estados e municípios a ampliarem vacinação contra gripe

Até o momento, apenas 42% do grupo prioritário está imunizado contra a influenza, o que representa 34,2 milhões de pessoas

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2021 08h12 - Atualizado em 05/07/2021 12h19
Arquivo/Agência BrasilEm São Paulo, a campanha para os grupos prioritários vai até sexta-feira, dia 9 de julho

Junto com a vacinação contra a Covid-19, Estados e municípios têm o desafio de ampliar a cobertura vacinal contra a gripe. No sábado, o Ministério da Saúde comunicou que a imunização contra influenza será aberta para toda a população acima dos seis meses de idade. A proposta é que cada secretaria possa decidir a melhor maneira de ampliar a vacinação. Até agora, as doses contra a gripe estavam disponíveis apenas para os grupos prioritários, que contemplam 79 milhões de brasileiros. Apesar disso, apenas 34,2 milhões de pessoas estão imunizadas contra a doença, o que representa apenas cerca de 42% desse público alvo. No caso de crianças e gestantes, por exemplo, a meta não foi atingida em nenhum dos Estados brasileiros. Como existem doses em estoque em todas as cidades, o ministério recomendou a ampliação da vacinação e que a campanha seja prorrogada enquanto houver vacina.

A infectologista Rachel Stucchi alerta para a importância da imunização contra a influenza. “Este ano nós estamos circulando mais, até mesmo indo para trabalhar, as escolas estão retornando, algumas já retornaram, outras com retorno mais expressivo a partir de agosto. Então teremos mais vírus da gripe circulando junto com coronavírus. A gripe também dá um quadro respiratório grave, tão grave quanto da Covid-19. Também exige internação e, infelizmente, também é causa de mortalidade”, disse. No total, a campanha contra a gripe conta com mais de 80 milhões de doses de vacinas influenza produzidas pelo Instituto Butantan. Para quem faz parte do público-alvo e não foi se vacinar, ainda será possível. A orientação, no entanto, como explica Rachel Stucchi, é procurar primeiro a vacina contra a Covid-19 e esperar 14 dias para agendar a imunização contra a gripe.

“Se você está tomando uma vacina que tem uma segunda dose com intervalo é muito longo, daqui a 12 semanas, entre uma dose e outra você já consegue fazer a vacina da gripe. Se estiver próximo da vacina contra a Covid-19, você toma a da Covid-19 e 14 dias depois já pode tomar a da gripe”, afirmou. Em São Paulo, a campanha para os grupos prioritários vai até sexta-feira, 9. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, os percentuais de todos os públicos ainda estão abaixo de 62%, com exceção dos indígenas, que foram totalmente imunizados. A gestão de João Doria não divulgou ainda como a campanha para toda a população será organizada. Em nota, a Secretaria de Saúde da capital paulista afirma que está em tratativas com o Estado para alinhar qual será a conduta adotada.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini