Polícia prende suspeitos de envolvimento na morte de professoras em São Paulo

Crime aconteceu em 24 de maio em Guaianazes, na Zona Leste da capital; carro onde estavam Jéssica Frazão, de 31 anos, e Marli Gomes, de 42 anos, foi cercado e atingido por tiros de fuzil

  • Por Jovem Pan
  • 16/06/2021 08h20 - Atualizado em 16/06/2021 12h33
Reprodução/Jovem PanA polícia continua analisando os documentos apreendidos nos 15 endereços para determinar a motivação do crime

A Polícia Civil prendeu dois suspeitos de envolvimento nas mortes de duas professoras em Guaianazes, zona leste de São Paulo, no fim do mês passado. O carro onde estavam Jéssica Frazão, de 31 anos, e Marli Gomes, de 42 anos, foi cercado e atingido por tiros de fuzil na manhã de 24 de maio. Uma cozinheira que estava no veículo sobreviveu e está ajudando nas investigações. Como as bolsas das passageiras foram levadas, o caso passou a ser investigado como latrocínio. Um dos homens foi localizado na zona rural de Americana, no interior do Estado, e o outro, no Jardim Iguatemi, na Zona Leste. Também foram cumpridos 15 mandados de busca em pelo menos dois municípios da Grande São Paulo. O delegado Marcio Fruet disse que os criminosos deram versões diferentes sobre o crime. “São hipóteses esdrúxulas, como um deles disse que ele estaria na cena criminosa porque ele foi sequestrado pelos outros criminosos. Chama atenção a hipótese dele ter sido sequestrado e aí 21 dias depois ele não ter procurado uma delegacia de polícia, pelo contrário, ele fugiu ao interior e no momento que chegamos para captura ele correu, pulou cerca, atravessou rio e se escondeu”, afirmou.

Um dos suspeitos têm antecedente criminal por violência doméstica e o outro ainda não tinha histórico até o momento. A polícia continua analisando os documentos apreendidos nos 15 endereços para determinar a motivação do crime. O delegado Marcio Fruet não descarta a hipótese de que os criminosos confundiram o carro com o de um dono de posto de gasolina, mas também outras possibilidades. “Um deles teve a responsabilidade, pelo que foi levantado na nossa investigação, de cuidar do monitoramento, ficar no visual do crime deles, o outro foi um dos que desencabaram para subtrair os pertences no momento em que abordaram o veículo da professora e da diretora”, afirmou. Os dois suspeitos tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça.

*Com informações da repórter Nanny Cox