Polícia tenta descobrir núcleo financeiro de quadrilha do ‘Boa noite, Cinderela’ em SP

  • Por Jovem Pan
  • 11/12/2019 07h31
Agência BrasilOs delegados descartam a hipótese de relação dos criminosos com o PCC

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira(10), dois suspeitos de aplicar o golpe do “Boa noite, Cinderela” em baladas de luxo em São Paulo. A ação fez parte da segunda fase da Operação Morfeu, iniciada no meio deste ano. Segundo os investigadores, o esquema funcionava, sobretudo, em bares e casas noturnas de áreas nobres da capital.

O delegado Roberto Monteiro disse que os golpes eram planejados como um trabalho em equipe. “Nós estamos descobrindo, agora, que é uma organização muito bem elaborada, que é planejado o crime. O crime tem várias pessoas que colaboram, todos com funções previamente definida. É uma organização criminosa, sem dúvida”, declarou.

As investigações começaram em julho deste ano após uma vítima procurar a polícia dizendo ter sido vítima do “Boa Noite, Cinderela” em uma casa noturna na Vila Olímpia, zona sul da cidade. Câmeras de segurança do local mostram o homem tomando uma bebida oferecida por uma mulher.

Ele teve dinheiro e o celular roubados e acordou deitado em um ponto de ônibus na avenida Paulista na manhã do dia seguinte.

Segundo o delegado Fábio Darelli, o objetivo agora é descobrir o núcleo financeiro dos criminosos. “A ideia, agora, é identificar quem é o autor intelectual disso tudo. A gente já tem a célula financeira, quem recebeu e quem repassou”, afirmou.

Os delegados descartam a hipótese de relação dos criminosos com o PCC (Primeiro Comando da Capital).

Segundo a Polícia Civil, os dois suspeitos presos confessaram os crimes. Com eles,  foram apreendidas quatro máquinas de cartão de crédito. A polícia ainda procura por um terceiro suspeito de atuar na organização do golpe.

*Com informações do repórter Leonardo Martins