Policiais civis são acusados de matar pedreiro em delegacia na zona norte do RJ

  • Por Jovem Pan
  • 05/09/2017 08h39 - Atualizado em 05/09/2017 11h33
O pedreiro chegou a ligar para a família, dizendo que estava em apuros e que iria morrer dentro da delegacia

Dois casos envolvendo a Polícia do Rio de Janeiro nas últimas horas. A família do pedreiro Fernando Oliveira Filho, de 42 anos, acusa policiais da 45ª DP, na Zona Norte, de ter matado ele durante uma ocorrência no final de semana.

O pedreiro chegou a ligar para a família, dizendo que estava em apuros e que iria morrer dentro da delegacia. O irmão dele foi ao local e já encontrou o pedreiro morto. Ele teria sido asfixiado, segundo os parentes.

Os policiais disseram que Fernando Oliveira chegou muito alterado no local, precisou ser imobilizado, talvez tenha tomado um “mata-leão” e acabou morrendo asfixiado. O Ministério Público do RJ já começou a investigar o caso.

Mais violência

O outro caso ocorreu na Avenida Francisco Bicalho. Quatro policiais, sendo dois sargentos e dois soldados, foram destacados para fazer blitz na região. Entraram em um ônibus, desconfiaram, de uma pessoa, que era um soldado do Exército.

Como ele nada devia, houve um entrevero na abordagem e o soldado do Exército acabou levando um soco no rosto.

Além disso, os PMs roubaram dele R$ 300 e um maço de cigarros.

O soldado prestou queixa contra os quatro PMs, com os quais foram encontrados o dinheiro e o maço de cigarros. Eles foram presos e podem ser expulsos da corporação.

*Informações do repórter Rodrigo Viga