Renan Calheiros quer concluir relatório da CPI da Covid-19 em setembro

Senadores têm até 5 de novembro para votar o documento; Justiça acata pedido da comissão e retira sigilo de registros sobre compra da vacina Covaxin

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2021 09h50 - Atualizado em 27/08/2021 15h53
Pedro França/Agência SenadoRenan Calheiros afirmou que está "estudando bastante" para formatar o relatório final do colegiado

O relator da CPI da Covid-19, senador Renan Calheiros, quer concluir o relatório do colegiado até o mês de setembro. “Tenho me esforçado para compatibilizar essas questões novas da investigação que virão à tona e certamente serão investigadas, mas neste prazo. Estou fazendo coisas simultâneas, querendo avançar na investigação, estudando bastante as informações que chegam e vamos, a partir de agora, formatar verdadeiramente aquilo que será o relatório final”, disse o parlamentar nesta quinta-feira, 26, após depoimento de José Ricardo Santana, que participou do jantar, ao lado do então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, no dia 25 de fevereiro, ocasião na qual Dias teria pedido propina para a compra de vacinas da AstraZeneca.  “Não presenciei nenhum pedido de vantagem indevida”, se resumiu a dizer.

Também nesta quinta, a Justiça acatou o pedido da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para retirar o sigilo imposto pelo governo federal em relação aos documentos de aquisição da vacina Covaxin. Com isso, o colegiado passa a ter acesso aos registros da tramitação, cujos depoimentos apontam para irregularidades. Ainda sobre investigações envolvendo o Ministério da Saúde, os senadores decidiram antecipar para o dia 31 de agosto o depoimento do motoboy da VTC Log, Ivanildo Gonçalves da Silva, acusado de sacar R$ 4,74 milhões para empresa que prestava serviço de logística à pasta. De acordo com o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues, após o feriado de 7 de setembro, o colegiado deve receber o empresário e dono da Havan, Luciano Hang, apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro, para oitiva. Os senadores têm até 5 de novembro para votar o relatório da CPI da Covid-19.

*Com informações do repórter João Vitor Rocha