Setor privado investirá na construção da estação João Dias, da Linha 9-Esmeralda da CPTM

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2019 08h08
Edson Lopes Jr/A2 FOTOGRAFIAO prazo de execução envolve 37 meses para uma demanda inicial prevista de 10 mil usuários diários

O setor privado vai bancar a estação na Linha 9-Esmeralda em São Paulo. A CPTM receberá, até o dia 05 de abril, a manifestação de interesse para a construção da estação João Dias, que ficará entre as atuais Granja Julieta e Santo Amaro, no ramal que liga Osasco ao Grajaú.

A incorporadora Tegra doará um terreno para implantação dos acessos e arcar com os custos de R$ 60 milhões, como explicou o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy: “nenhuma contrapartida, nenhuma compensação à empresa ara a construção dessa estação. Ela identificou um potencial, porque o complexo que ela está edificando naquela região abrangerá 15 mil trabalhadores e estação que possa atender a esses trabalhadores é o grande potencial”.

A Tegra já elaborou o projeto executivo em cooperação com a CPTM.

A manifestação de interesse ocorre para abrir a outras empresas para apresentação de outras propostas, dentro do modelo de edificação para doação ao Estado de São Paulo, algo inédito no sistema metroferroviário, para ser construída e custeada pela iniciativa privada.

O prazo de execução envolve 37 meses para uma demanda inicial prevista de 10 mil usuários diários.

*Informações do repórter Marcelo Mattos