‘Eu jamais vestirei a carapuça de homofóbico’, diz Fakhoury

Empresário concedeu entrevista exclusiva ao programa ‘Os Pingos Nos Is’ após o depoimento na CPI, em que foi acusado de homofobia pelo senador Fabiano Contarato

  • Por Jovem Pan
  • 30/09/2021 20h38 - Atualizado em 30/09/2021 21h11
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDO Otávio Fakhoury de máscara durante depoimento à CPI da Covid-19 Otávio Fakhoury foi ouvido pela CPI nesta quinta

O empresário Otávio Fakhoury afirmou nesta quinta-feira, 30, em entrevista exclusiva ao programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, que se retratou com o senador Fabiano Contarato, mas que jamais vestirá a carapuça de homofóbico. Durante a sessão da CPI da Covid-19 desta tarde, o parlamentar fez um pronunciamento sobre uma publicação homofóbica contra ele feita pelo empresário em seu perfil no Twitter. “Houve uma tentativa de me criminalizar por homofobia, por uma piada que pode ter sido de bom ou de mal gosto em relação ao senador Contarato. Naquele momento eu me retratei e deixei bem claro que eu não tenho discriminação contra ninguém, de raça, cor ou preferência sexual”, afirmou Fakhoury. “Eu me retratei pela piada, porque foi realmente uma piada. Eu jamais vestirei a carapuça de homofóbico, porque eu não sou. Eu tenho grandes amigos que têm preferências sexuais diferentes da minha. Eu sei que essa estratégia é sempre usada para criminalizar e inclusive deixar a pessoa retraída. Não foi o meu caso”, completou. 

Durante a comissão, Contarato, que não é membro da CPI, assumiu momentaneamente a presidência do colegiado e, emocionado, fez um duro pronunciamento contra o depoente. “Qual imagem o senhor vai deixar para os seus filhos? O senhor pode ter todo o dinheiro do mundo. Eu tenho uma vida modesta, com muito orgulho. Mas quero que eles tenham a certeza de que eu lutei e vou continuar lutando para reduzir a desigualdade. Eu não poderia deixar de me pronunciar. Se o senhor faz isso comigo enquanto senador, imagina em um Brasil que mais mata a população LGBTQIA+. O mínimo que deveria fazer era pedir desculpas, não só a mim, mas a toda a população LGBTQIA+. (…) O senhor é a típica pessoa que retrata o presidente da República, que fala em família tradicional. Mas a minha família não é pior do que a sua. A mesma certidão de casamento que o senhor tem, eu tenho. O senhor fala na pátria, na legalidade, na moralidade, mas é o principal violador desses princípios”, disse Contarato. O senador requereu que uma cópia da postagem feita por Fakhoury fosse remetida à Polícia Legislativa, para que seja apurado se houve crime de homofobia.

Assista à entrevista completa no programa “Os Pingos Nos Is” desta quinta-feira, 30: