‘CPI quer responsabilizar Bolsonaro a qualquer custo, isso é bobagem’, diz Jorginho Mello

Em entrevista ao Pânico, senador reforçou que gestões estaduais devem ser investigadas pela comissão; ‘Na ponta, fizeram muita bandalheira com a verba do governo federal’

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2021 15h31 - Atualizado em 22/06/2021 17h22
Edilson Rodrigues/Agência Senado -10/06/2021Jorginho integra a ala governista da comissão, que defende a apuração dos respasses de verba do Executivo federal aos Estados e municípios

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta terça-feira, 22, o senador Jorginho Mello (PL) criticou a instalação da CPI da Covid-19 no Senado, que investiga possíveis irregularidades cometidas pelo governo federal no enfrentamento da pandemia no país. Jorginho integra a ala governista da comissão, que defende a apuração dos respasses de verba do executivo federal aos Estados e municípios. “Trata-se de palanque político. O presidente da CPI, Omar Aziz, e o relator Renan Calheiros estavam nas cinzas e agora ocupam este palanque com discursos de que ‘estão preocupados com o país’. Esta investigação não vai dar em nada porque já começou errada, dá mau exemplo, é parcial e demagoga. Fui contra a instalação da CPI porque estas comissões analisam fatos passados e a pandemia ainda está em curso, ou seja, poderíamos instalá-la no futuro. Agora deveríamos gastar energia com o enfrentamento da Covid-19 e as vacinas, mas todas estas discussões paralisaram. Criando narrativas e relatórios, é notório que a CPI quer responsabilizar Bolsonaro a qualquer custo, isso é uma bobagem”, analisou o senador.

Questionado se o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria errado na condução da pandemia, ele ponderou que “todos erraram”. “Todos nós erramos. O mundo errou. A pandemia nos pegou de calça curta e todos nós precisamos improvisar. Fizeram muita picaretagem. O governo enviou verba para Estados e municípios e, na ponta, fizeram muita bandalheira. Por isso, queremos investigar os repasses seguindo o caminho do dinheiro, mas a CPI tenta blindar os governadores”, disse. Entendendo que os governadores devem prestar contas às Assembleias Legislativas, não ao Congresso Nacional, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta segunda-feira, 21, suspender a convocação dos chefes estaduais pela CPI da Covid-19.

Confira a entrevista com o senador Jorginho Mello: