‘Todos os países vizinhos ao nosso gostariam de ser o Brasil’, diz Eduardo Bolsonaro

Em entrevista ao Pânico nesta sexta-feira, 30, o deputado federal analisou a postura de Jair Bolsonaro na pandemia e criticou a CPI da Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2021 15h29 - Atualizado em 30/04/2021 16h36
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 10/02/2021'CPI da Covid-19 já nasceu viciada', disse Eduardo Bolsonaro em entrevista ao Pânico

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta sexta-feira, 30, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que o governo está tranquilo frente à CPI da Covid-19, que investiga eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia. Além disso, a comissão também apura o uso de recursos da União por Estados e municípios. “A CPI já nasce viciada, não só pela reputação de algumas figuras que a integram, mas também pelo claro interesse que possui. O relator da CPI, Renan Calheiros, tem um filho que pode ser investigado por ser governador do Alagoas. Agora, será que ele terá a parcialidade necessária para julgar o filho? Claro que não. Basta invertermos os papéis. Imagina se Flávio Bolsonaro fosse nomeado relator da CPI, diriam que a comissão passaria a mão na cabeça do presidente. Apesar disso, o governo federal está muito tranquilo com a CPI. Não houve omissões, estamos entre os países que mais vacinam no mundo. Todos os países vizinhos ao nosso gostariam de ser o Brasil”, analisou. Para o parlamentar, a comissão atua como forma de perseguição política ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A CPI da Covid-19 foi instalada nesta terça-feira, 27, e elegeu como presidente o senador Omar Aziz (PSD-AM) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) como o vice-presidente. Aziz escolheu o senador Renan Calheiros (MDB-AL) para ser o relator do colegiado. No entanto, sua nomeação é alvo de polêmicas e disputa judicial. “De maneira alguma Bolsonaro errou na condução da pandemia. Desde o início, ele diz que a saúde e a economia devem andar lado a lado, mas o chamavam de genocida. Atualmente, este discurso do presidente é reconhecido em todo o mundo. No início da pandemia, uma decisão do STF podou Bolsonaro, o impedindo de conduzir nacionalmente a pandemia. Agora, com a CPI da Covid-19, querem acusá-lo de não ter preparado um esquema centralizado de combate ao vírus. O golpe é simples e claro: querem culpar o presidente de todas as coisas que o proibiram de fazer”, concluiu o parlamentar.

Confira na íntegra a entrevista com Eduardo Bolsonaro: