Maurício Souza é homofóbico ou foi sacaneado? Veja a resposta de Vampeta 

O comentarista abriu o jogo e deu sua opinião sobre o caso envolvendo o jogador da seleção brasileira, que acabou sendo demitido pelo Minas após a repercussão negativa e a pressão de alguns patrocinadores

  • Por Jovem Pan
  • 11/12/2021 08h00
Vampeta comentou o caso Maurício Souza durante o 'Pergunte ao Vampeta' Vampeta comentou o caso Maurício Souza durante o 'Pergunte ao Vampeta'

Maurício Souza protagonizou uma polêmica, há cerca de 45 dias, quando criticou a DC Comics por retratar o novo Super-Homem como bissexual, detonou a TV Globo por introduzir linguagem neutra em novela e fez comentários irônicos sobre atletas transexuais. Acusado de ser homofóbico, o central acabou sendo desligado do Minas Tênis Clube após a repercussão negativa e a pressão de alguns patrocinadores. No programa “Pergunte ao Vampeta” desta semana, o comentarista do Grupo Jovem Pan foi perguntado se, de fato, o atleta da seleção brasileira é preconceituoso ou se ele foi sacaneado.

“O Maurício é medalhista olímpico, extremamente profissional e conta com o meu apoio. Eu acho que foi uma opinião, e as opiniões precisam ser respeitadas. Hoje, está essa palhaçada de esquerda, direita e centro. Na minha opinião, o cidadão tem o direito ao voto e a dar opiniões. Eu não achei ele homofóbico, não. Maurício, você representou o país, cantou o hino e foi campeão olímpico. Então, você tem todos os meus aplausos como atleta. As opiniões precisam ser respeitadas”, declarou Vampeta, lembrando do ouro conquistado pelo atleta nas Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016. Nos Jogos de Tóquio 2020, Maurício participou da campanha do quarto lugar.

Na época da declaração, Maurício Souza concedeu entrevista ao programa “Pânico”, do Grupo Jovem Pan, disse que foi “linchado” e reafirmou seu posicionamento. “Aquele post foi o meu pensamento de que, independente de homem ou mulher, ser colocado na sociedade para as crianças, é uma imposição muito forte. Eu não aceito porque tenho dois filhos pequenos, isso é para frente, não agora. Você não pode se expressar, pois vai ser linchado publicamente como fui linchado. Não queria pedir desculpas porque acho que não errei, foi minha opinião. Fiz o pedido para proteger os meus companheiros. Minhas desculpas não adiantaram de nada. Você dá alimento para eles, não adiantou nada, falaram que não era o suficiente. Não é assim que vão conseguir respeito, o movimento LGBT repudia esse tipo de coisa”, disse o jogador, que recebeu apoio e críticas de políticos, jogadores e outras personalidades.

Assista ao programa na íntegra abaixo: