Vampeta abre o jogo e opina sobre saída de Mauro Cezar Pereira da ESPN; confira

O Velho Vamp também falou sobre a personalidade do jornalista, que deixou o canal da Disney no começo deste mês

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2021 08h00
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/Instagram/ maurocezar000Vampeta falou sobre a personalidade de Mauro Cezar Pereira e sua saída da ESPN

Mauro Cezar Pereira anunciou no dia 2 de janeiro de 2021 que estava deixando a ESPN após 16 anos de serviços prestados na emissora. Entre os motivos para não aceitar a renovação com o canal da Disney, o comentarista alegou que a empresa “perdeu a identidade” e esclareceu que a proposta de prorrogação de contrato pela empresa trazia uma cláusula de exclusividade, mas “sem grandes contrapartidas”. Conhecido pelo seu senso crítico apurado e também pela acidez nos comentários, o jornalista carrega uma legião de fãs e também de “haters”, como são conhecidos os não simpatizantes nas redes sociais. Ao longo do “Pergunte ao Vampeta”, programa semanal do Grupo Jovem Pan, o pentacampeão do mundo com a seleção brasileira foi sincero ao responder qual era sua opinião sobre Mauro Cezar Pereira. “Eu gosto do Mauro Cezar! Acho ele tudo isso, mesmo! Acho ele rabugento, mal educado e ele critica todo mundo mesmo. Ainda assim, eu não perco o programa que o Mauro Cezar está. Sou fã de carteirinha com todos esses defeitos ou qualidades que ele tem. A ESPN vai sentir falta dele. Burrice dos caras da ESPN porque ele deveria continuar lá. Sem ele, eu não assisto!”, disse o Velho Vamp.

Em entrevista ao programa Morning Show, do Grupo Jovem Pan, Mauro Cezar Pereira deu mais detalhes sobre a sua decisão de não permanecer na ESPN. “Sou absolutamente favorável que as emissoras tenham diversidade na programação jornalística esportiva, até porque o próprio público é diverso. Sendo assim, o problema não é a diversidade, mas a perda da identidade. A ESPN perdeu sua identidade. A ESPN foi um dos raros lugares em que trabalhei e realmente me senti em casa devido à identificação com a linha editorial e forma de trabalhar. No entanto, desde a saída do José Trajano, a emissora mudou seu perfil e trabalhar lá já não era mais especial. Respeito a casa em que construí grande parte da minha história, mas não é mais o local onde me sentia em casa, tornou-se apenas um emprego como outro qualquer”, falou no dia 4 de janeiro deste ano.

Assista ao programa completo abaixo: