Braz admite problemas no ataque do Santos, mas minimiza falhas: “Vamos consertar”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 22/08/2017 19h30 - Atualizado em 22/08/2017 19h41
David Braz pediu paciência e apoio dos torcedores do Santos

O zagueiro David Braz, do Santos, reconheceu que a equipe tem sofrido pelas dificuldades no ataque – foram três empates seguidos em 0 a 0 (Coritiba, Fluminense e Avaí) pelo Campeonato Brasileiro – em entrevista coletiva nesta terça-feira (22), no CT Rei Pelé, em Santos. O defensor apontou as finalizações como a principal falha, mas ressaltou que não há motivos para preocupações em relação ao desempenho do time.

“Vocês estão vendo os jogos. A gente tem criado bastante, temos chegado na área adversária. Infelizmente, estamos pecando nas finalizações. Ou o goleiro adversário tem feito as defesas. Isso faz parte do futebol. Eu estaria preocupado se a gente não criasse, mas estamos criando, tendo posse de bola. Não podemos desanimar. Nosso time tem qualidade. Jogamos bem contra o Coritiba. Agora é consertar esse detalhe, essa finalização, que temos pecado”, analisou o defensor.

David Braz negou que os jogadores estejam ansiosos pelo confronto contra o Barcelona, de Guayaquil (Equador), pelas quartas de final da Copa Libertadores, e enfatizou que o foco do time é o próximo adversário, o Cruzeiro, neste domingo (27), às 19 horas, em Belo Horizonte, em jogo válido pela 22ª rodada do Brasileirão. Ele também pediu paciência e apoio da torcida.

“Estamos há 14 jogos sem perder. Não acho que a gente esteja mal Não sei o por quê dessas críticas. Poderiam estar apoiando ou até feliz pelo momento que a gente está vivendo. É a melhor sequência nos últimos anos do Santos. O momento agora é de estar apoiando, ainda mais na fase importante da Libertadores que precisa de apoio, mata-mata. O momento para o torcedor é de apoiar a equipe”, frisou David Braz.

Com a semana livre para treinamentos, o elenco santista se reapresentou no CT Rei Pelé nesta terça-feira. O goleiro Vanderlei, no entanto, ganhou mais um dia de folga. Já o volante Renato, recuperado de dores musculares, trabalhou normalmente no campo.

O atacante Ricardo Oliveira – que sofreu uma pancada nas costas na véspera da partida contra o Coritiba e desfalcou a equipe neste jogo – também participou das atividades nas dependências do centro de treinamento do clube.

O Santos ocupa a terceira posição na tabela de classificação do Brasileirão com 37 pontos, quatro à frente do Palmeiras, que está em quarto lugar. No entanto, o time santista ainda está distante dos dois primeiros colocados – Grêmio (40) e Corinthians (47).