Após eliminação de Maria Portela, ex-judocas criticam arbitragem: ‘Claramente prejudicada’

Tiago Camilo, Flavio Canto e Luciano Corrêa questionaram os critérios do juiz Everard Garcia, que não marcou um wazari a favor da brasileira

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2021 05h11 - Atualizado em 28/07/2021 05h18
Reprodução/Twitter/@TimebrasilMaria Portela caiu na primeira rodada do judô nos Jogos olímpicos de Tóquio

Logo após Maria Portela ser derrotada pela russa Madina Taimazova, no judô até 70 kg, a torcida brasileira foi às redes sociais para detonar a arbitragem mexicana de Everard Garcia, principal juiz da luta realizada pela primeira rodada dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A revolta, no entanto, não se resumiu aos amantes do esporte. Ex-judocas, como Tiago Camilo, também mostraram indignação. “A Maria Portela foi claramente prejudicada nessa luta. Tanto no golpe não pontuado quanto na decisão do golden score”, escreveu o medalhista de prata na Sydney-2000 e de bronze na Pequim-2008, em suas redes sociais.

A principal reclamação deve-se ao fato de arbitragem não ter computado um wazari a favor de Maria Portela, em tentativa ocorrida há dois minutos para o fim da luta. Além disso, no Golden Score, a brasileira recebeu o terceiro shidô, punição dada por falta de combatividade, sendo desclassificada das Olimpíadas. Porém, a decisiva veio após mais de dez minutos do tempo-extra, surpreendendo até Medina Taimazova, que levou um susto ao ver que não seria ela quem receberia a punição. Assim, outros nomes do judô brasileiro, como Flavio Canto e Luciano Corrêa também se manifestaram nas redes sociais.

Veja abaixo: