Título no goalball, dobradinha no atletismo e medalha inédita na canoagem: veja resumo do 10º dia das Paralimpíadas

Mesmo com os resultados positivos, o Brasil foi ultrapassado pela Holanda no quadro de medalhas, caindo para a sétima posição

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2021 12h37 - Atualizado em 03/09/2021 12h57
Takuma Matsushita/CPBThiago Paulino ganhou medalha de ouro nas Paralimpíadas de Tóquio

O Brasil conquistou resultados marcantes nesta sexta-feira, 2, no décimo e antepenúltimo dia de disputa nas Paralimpíadas de Tóquio. No goalball, a seleção masculina confirmou o favoritismo, goleou a china por 7 a 2 e ganhou sua primeira medalha de ouro paralímpica. Já no atletismo, uma dobradinha encheu os olhos dos torcedores brasileiros. Thiago Paulino foi campeão no arremesso do peso F57, para atletas que competem em cadeira, lançando para 15,10 m e quebrando o recorde paralímpico. Na mesma prova, Marco Aurélio Borges ficou com o bronze. O país ainda faturou uma medalha inédita na canoagem com Luis Carlos Cardoso, prata no caiaque 200m KL1, para canoístas que só usam o braço na remada. Além disso, a delegação conseguiu outros três bronzes. No fechamento da natação, Wendell Belarmino bateu em terceiro nos 100 m borboleta da classe S11, para deficientes visuais). Já Silvana Fernandes, do parataekwondo, derrotou uma atleta turca para ficar na terceira posição na disputa até 58kg da categoria K44. Por fim, João Victor Teixeira ganhou bronze no arremesso de peso F37.

Mesmo com os resultados positivos, o Brasil foi ultrapassado pela Holanda no quadro de medalhas, caindo para a sétima posição. A expectativa, agora, é recuperar o sexto lugar, que daria a melhor classificação geral do país na história dos Jogos Paralimpícos. O recorde ainda é possível porque vários brasileiros podem subir ao pódio nos últimos dois dias de competições. Petrúcio, por exemplo,, se classificou à final dos 40 0m T47, classe formada com atletas com deficiência nos membros superiores, enquanto Lucas Lima acabou avançando pela classificação geral por tempos. Ainda no atletismo, Jerusa Geber e Jerusa Geber garantiram vaga na decisão dos 200 m T11 feminino. Já no parabadminton, Vitor Tavares está na semi da classe SH6, para pessoas com baixa estatura. O Brasil, porém, poderia ter ganhado mais medalhas nesta sexta-feira. O time feminino de goalball perdeu o bronze para o Japão, enquanto as mulheres do vôlei sentado vão brigar pelo terceiro lugar depois de uma derrota para os EUA. No ciclismo, Lauro Chaman, esperança de pódio, acabou na quarta posição da prova de estrada C4-5. Já a bocha por equipes brasileira, que vinha de boas atuações nas últimas paralimpíadas, foi eliminada na fase de grupos nas três classes.