Acidente é registrado durante ‘motociata’ de apoiadores de Bolsonaro

Duas pessoas assinaram o termo de recusa de atendimento; uma vítima com ferimentos moderados foi encaminhada ao Hospital Sobam, em Jundiaí

  • Por Jovem Pan
  • 12/06/2021 16h13 - Atualizado em 12/06/2021 16h17
CELSO LUIX/ESTADÃO CONTEÚDO - 12/06/2021O grupo percorreu um trecho da Rodovia dos Bandeirantes, onde Bolsonaro parou por alguns instantes para acenar e cumprimentar quem o acompanhava no trajeto; em seguida, retornaram à capital paulista e o ato se encerrou no Obelisco do Ibirapuera

Duas motocicletas se envolveram em uma acidente na manhã de hoje, 12, na Rodovia dos Bandeirantes, na capital paulista, durante ‘motociata’ organizada por simpatizantes evangélicos do presidente Jair Bolsonaro e por motociclistas. Segundo a concessionária CCR AutoBAn, o acidente foi no quilômetro 30 da pista norte, sentido interior. Duas pessoas assinaram o termo de recusa de atendimento e uma vítima, com ferimentos moderados, foi encaminhada pelo resgate da concessionária ao Hospital Sobam, em Jundiaí. O ato, chamado de ‘Acelera Para o Cristo’, é semelhantes aos já realizados no Rio de Janeiro e Brasília nas últimas semanas. O grupo percorreu um trecho da Rodovia dos Bandeirantes, onde Bolsonaro parou por alguns instantes para acenar e cumprimentar quem o acompanhava no trajeto. Em seguida, retornaram à capital paulista e o ato se encerrou no Obelisco do Ibirapuera.

O presidente discursou durante cerca de 30 minutos e afirmou que “não existe pátria mais abençoada e mais rica do que a nossa”. Ele lamentou as mortes devido ao coronavírus, mas disse que só deve ficar em casa quem tem comorbidades ou idade avançada. “O resto, o povo tem que trabalhar”. Bolsonaro também reforçou o uso de medicamentos como hidroxicloroquina e ivermectina como “tratamento precoce” contra a Covid-19. Segundo o governo do Estado de São Paulo o presidente foi autuado por ser flagrado sem máscara durante a manifestação. O valor a ser pago é de R$ 552,71. O filho do presidente Eduardo Bolsonaro, e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, também receberam a autuação no mesmo valor, cada um, pelo mesmo motivo. O uso de máscaras é obrigatório no Estado de São Paulo desde maio de 2020, conforme Decreto nº 64.959 e resolução SS 96”, informou o governo estadual.

  • Tags: