Depois de ultrapassar os 120 mil pontos, B3 fecha em queda nesta segunda-feira

No primeiro pregão de 2021, o principal índice da bolsa de valores brasileira encerrou o dia com recuo de 0,14%, aos 118.854 pontos; já o dólar comercial teve alta, terminando as operações cotado a R$ 5,26

  • Por Jovem Pan
  • 04/01/2021 20h15 - Atualizado em 04/01/2021 20h22
Nelson Antoine/Estadão ConteúdoNo último pregão de 2020, em 30 de dezembro, o Ibovespa superou a marca de 120 mil pontos, na máxima intradiária, em meio às notícias envolvendo a vacinação contra a Covid-19 pelo mundo

Nesta segunda-feira, 4, primeiro pregão de 2021, a B3, principal índice da bolsa de valores brasileira, fechou em queda de 0,14%, aos 118.854. Pela manhã, o indicador chegou a alcançar os 120.354 pontos, mas, por volta de 14h15, registrou a mínima do dia, 118.061 pontos. Já o dólar comercial encerrou as operações neste começo de semana cotado a R$ 5,26, alta de 1,57%. No último pregão de 2020, em 30 de dezembro, o Ibovespa superou a marca de 120 mil pontos, na máxima intradiária, em meio às notícias envolvendo a vacinação contra a Covid-19 pelo mundo. O Reino Unido havia autorizado o uso emergencial da vacina contra o coronavírus, desenvolvida pela Universidade Oxford e pela AstraZeneca, abrindo caminho para que milhões de doses pudessem ser aplicadas no país após o surgimento de uma cepa mais infecciosa do vírus.

O desempenho do Ibovespa vinha sendo positivo nos últimos dias. No início da última semana, o otimismo nos mercados internacionais pela aprovação do pacote de US$ 900 bilhões de estímulos para a economia dos Estados Unidos impulsionou a bolsa de valores brasileira, que encerrou o dia 28 de dezembro com avanço de 1,12%, aos 119.123 pontos. Este havia sido o melhor desempenho para o mercado nacional desde 23 de janeiro, quando o pregão encerrou aos 119.527 pontos. Apesar do bom humor dos investidores, a falta de liquidez fez o dólar disparar. A divisa norte americana encerrou o dia 30 de dezembro com avanço de 1,12%, a R$ 5,23. A moeda alcançou a máxima de R$ 5,31, enquanto a mínima não passou dos R$ 5,16. Na quinta-feira, 24, o último dia de negociação antes do recesso de Natal, o dólar havia fechado com queda de 0,42%, cotado a R$ 5,177.