TJ-SP remove todas as armas de fóruns do interior, região metropolitana e capital

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2017 19h01 - Atualizado em 05/07/2017 19h03
SP - ROUBO/ARMAS/FÓRUM/DIADEMA - GERAL - Fachada do Fórum de Diadema, região metropolitana de São Paulo, que foi invadido por uma quadrilha nesta madrugada para o roubou de ao menos 391 armas, entre revólveres, pistolas, submetralhadoras e um fuzil, além de coletes balísticos, munição e equipamentos de comunicação. O bando rendeu os vigilantes, arrombou o depósito e fugiu com o arsenal. A polícia tenta identificar os envolvidos no caso. 18/06/2017 - Foto: RAFAEL ARBEX/ESTADÃO CONTEÚDOEm assalto no Fórum Municipal de Diadema, bandidos levaram quase 400 armas do local

O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu remover todas as armas dos fóruns municipais do interior do Estado, da região metropolitana e da capital paulista após os roubos recentes. O último deles aconteceu no Fórum Municipal de Diadema, quando bandidos levaram quase 400 armas do local.

De acordo com a nota do TJ-SP, 15.543 armas já foram encaminhadas para o Exército para destruição. “Dessa maneira, o TJSP conseguiu resolver a grande dificuldade que tinha de segurança nos fóruns do Estado para a guarda de armas”, diz o comunicado.

Segundo a nota, as armas vinculadas a processos judiciais não serão mais encaminhadas aos fóruns após a perícia e deverão ser remetidas imediatamente para destruição ou para melhor equipar as forças de segurança.

Confira abaixo a íntegra da nota do Tribunal de Justiça de São Paulo:

Nota à imprensa

A partir de um esforço concentrado entre os dias 22 e 27 de junho, o Tribunal de Justiça de São Paulo removeu todas as armas de todos os fóruns do Interior do Estado e da região metropolitana da Capital e, agora, numa segunda fase, fará a triagem devida nos depósitos disponibilizados para os encaminhamentos pertinentes.
Em decorrência das ações já realizadas nos últimos meses, 15.543 armas foram encaminhadas ao Exército para destruição, sendo que o TJSP agilizou os procedimentos junto ao comando do Exército, de modo que um número maior passou a ser recebido e destruído semanalmente. Dessa maneira, o TJSP conseguiu resolver a grande dificuldade que tinha de segurança nos fóruns do Estado para a guarda de armas, com o trabalho conjunto da Comissão de Segurança Pessoal e de Defesa das Prerrogativas dos Magistrados, das Assessorias Policiais Militar e Civil, da Secretaria de Primeira Instância e dos juízes assessores da Presidência e da Corregedoria-Geral de Justiça.
Vale lembrar que a partir de entendimentos mantidos com o Governo do Estado e o Exército Brasileiro, foi editado o Provimento nº 2.345, de 21/6/16, pelo Conselho Superior da Magistratura, definindo que as armas vinculadas a processos judiciais não são mais encaminhadas aos fóruns após a perícia, sendo remetidas imediatamente para destruição ou para melhor equipar as forças de segurança; em caso de excepcional interesse para os feitos respectivos, as armas são depositadas em espaço especial sob a guarda das nossas polícias.

Paulo Dimas de Bellis Mascaretti
Presidente do TJSP
Manoel de Queiroz Pereira Calças
Corregedor-geral da Justiça