Casa Branca descarta reunião entre Obama e Putin durante antes pelo “Dia D”

  • Por Agencia EFE
  • 08/05/2014 18h53

Washington, 8 mai (EFE).- A Casa Branca descartou nesta quinta-feira que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, possa reunir-se com o líder russo, Vladimir Putin, quando ambos participarão dos atos de pelo 70º aniversário do desembarque de Normandia, conhecido como “Dia D” da II Guerra Mundial, organizados para o dia 6 de junho na França.

“Não prevemos que o presidente tenha nenhuma reunião bilateral com líderes mundiais” durante sua visita a Normandia, respondeu hoje o porta-voz da Casa Blanca Josh Earnest à pergunta se Obama poderia se encontrar com Putin.

O embaixador russo em Paris, Alexandre Orlov, anunciou hoje que Putin assistirá aos atos programados para o próximo mês na França, dos quais Obama anunciou em fevereiro que também participaria.

A relação entre Obama e Putin passa por seu momento mais tenso por causa da crise ucraniana, e ambos estarão na Normandia logo depois da cúpula em Bruxelas do Grupo dos Sete (EUA, França, Reino Unido, Itália, Alemanha, Canadá e Japão), que decidiu excluir a Rússia da reunião devido a suas ações na Ucrânia.

Earnest, que falou em declarações aos jornalistas que acompanham Obama em sua viagem pela Califórnia, considerou que não é “surpreendente” que Putin tenha decidido comparecer aos atos na França “se for levado em conta que os soldados russos estavam lutando do mesmo lado que os americanos” nessa guerra.

O presidente francês, François Hollande já antecipou hoje que seu colega russo será “bem-vindo” na Normandia, apesar dos atritos dos ocidentais com Moscou por causa da Ucrânia.

“Podemos ter diferenças com Vladimir Putin agora, em particular pela crise ucraniana, mas não esqueci nem esquecerei nunca que o povo russo deu milhões de vidas durante todo esse combate para que fôssemos livres”, argumentou Hollande em declarações à emissora “France 2”. EFE