Biden tem vitórias confirmadas na Geórgia, Michigan, Pensilvânia e Nevada

O candidato democrata consolidou a sua conquista em estados considerados cruciais para determinar o próximo presidente dos Estados Unidos; Wisconsin e Arizona ainda devem oficializar seus resultados

  • Por Jovem Pan
  • 25/11/2020 11h22 - Atualizado em 25/11/2020 12h46
EFE/EPA/OFFICE OF THE PRESIDENT ELECT / HANDOUTProjetado pela mídia como novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden já possui oficialmente 58 pontos no Colégio Eleitoral

Nesta terça-feira, 24, as autoridades eleitorais de Nevada confirmaram a vitória do candidato democrata Joe Biden em suas urnas, que concedem seis delegados para o Colégio Eleitoral. A secretária de estado Barbara Cegavske compareceu à Suprema Corte para apresentar a contagem final das cédulas e oficializá-las com a assinatura dos juízes. Assim, selou-se que Biden teve 30 mil votos a mais que Donald Trump em Nevada, estado-pêndulo onde o presidente dos Estados Unidos questionou a legitimidade da apuração semanas atrás. Mais cedo, no mesmo dia, o governador da Pensilvânia, Tom Wolf, também certificou a vitória do democrata em seu território com 80 mil votos de vantagem, dando-lhe assim 20 delegados. O republicano vinha fazendo acusações de fraude sobre o processo eleitoral do estado e chegou a abrir um processo na Justiça pedindo a não oficialização do resultado no território.

Na segunda-feira, 23, Michigan foi outro estado a certificar a vitória de Biden, nesse caso com 154 mil votos de vantagem. Três dias antes, Trump recebeu congressistas republicanos de Michigan para supostamente pressioná-los a não oficializar a sua derrota no estado, que concede 16 delegados. Projetado pela mídia norte-americana como presidente eleito desde o dia 7, Biden já teve sua conquista confirmada oficializada também na Geórgia, que realizou uma recontagem manual das cédulas para garantir a vitória do democrata com segurança, já que a diferença entre ele e o republicano foi de apenas 12.284 votos. Assim, Biden garantiu mais 16 pontos no Colégio Eleitoral.

Outros estados considerado cruciais para determinar o próximo presidente dos Estados Unidos são Wisconsin e Arizona, que devem certificar os seus resultados no dia 1 de dezembro e no dia 30 de novembro, respectivamente. Por enquanto, Biden lidera em Wisconsin com mais de 20 mil votos à frente do seu adversário. O mesmo acontece no Arizona, nesse caso com uma margem de mais de 10 mil votos. Nesta segunda-feira, 23, Donald Trump autorizou os protocolos iniciais para a transição de poder para o democrata. Enquanto isso, Biden já fez importantes nomeações para cargos na Segurança Interna.

*Com informações da EFE