Enquanto Covid-19 se espalha entre atletas, CBF mantém silêncio sobre suspensão do futebol

Após a manifestação do treinador Lisca, do América-MG, a entidade máxima do futebol brasileiro ainda não se posicionou sobre a permanência ou não dos jogos nacionais da Copa do Brasil 2021

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2021 10h35 - Atualizado em 05/03/2021 14h50
Leandro Lopes/CBF/DivulgaçãoRogério Caboclo é o atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

Após o sorteio da primeira fase da Copa do Brasil ser realizado, e com o país vivendo mais um momento considerado crítico quanto a pandemia do novo coronavírus, opiniões diversas surgiram em relação à possível paralisação do futebol. Lisca, treinador do América-MG, se mostrou contrário ao campeonato nacional, enquanto Renato Gaúcho, técnico do Grêmio, discordou de seu companheiro de profissão e disse que o futebol “é o ambiente mais seguro” durante a pandemia. Em meio a tudo isso, a CBF segue em silêncio e não se posicionou sobre a permanência ou não dos jogos nacionais da Copa do Brasil.

No Campeonato Paulista, o Corinthians sofre com o surto da doença, com alguns jogadores sendo reinfectados. O clássico contra o Palmeiras não foi adiado, terminou em 2 a 2 e as duas equipes jogaram com times alternativos. O Palmeiras, no caso, foi por causa da final da Copa do Brasil 2020, marcada para o próximo domingo, 7. Após a partida, mais casos foram confirmados no Corinthians, gerando insegurança e medo na equipe palmeirense. Ainda assim, a exemplo da CBF, a Federação Paulista de Futebol (FPF) não se posicionou e espera que o Estadual não seja paralisado.

*Com informações do repórter Giovanni Chacon