Investigar Noblat e Ruy Castro é tentativa de ‘intimidar imprensa’, diz OAB

Pronunciamento acontece após o ministro André Mendonça anunciar um pedido de inquérito contra jornalistas

  • Por Jovem Pan
  • 12/01/2021 09h44 - Atualizado em 12/01/2021 09h48
Reprodução / Jovem PanO presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, é um dos representantes da OAB Nacional que assina o posicionamento

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, e o dirigente do Observatório Permanente da Liberdade de Imprensa da OAB Nacional, Pierpaolo Bottini, classificaram a abertura de investigações policiais sobre artigos jornalísticos como uma tentativa de intimidação da imprensa. A nota foi divulgada após o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, anunciar um pedido de inquérito contra jornalistas que ‘instigaram dois Presidentes da República a suicidar-se’.

Os jornalistas são Ruy Castro e Ricardo Noblat. Castro publicou um artigo na Folha de São Paulo que sugeria a Donald Trump o suicídio como saída política para a crise que atravessa nos Estados Unidos. No texto, ele diz que Jair Bolsonaro poderia imitar o presidente norte-americano.Noblat divulgou trecho do artigo em suas redes sociais e desejou ‘vida longa’ a Bolsonaro, ‘para que ele possa colher o que plantou’. De acordo com Mendonça, ambos podem ser punidos com base no artigo 122 do Código Penal. Segundo o artigo, é crime induzir ou instigar alguém a suicidar-se. Em julho, o ministério da Justiça já havia mirado em Noblat. Na ocasião, a pasta pediu que Noblat e o ilustrador Renato Aroeira fossem investigados pelo compartilhamento e criação, respectivamente, de uma charge sobre o presidente.

*Com informações do repórter Renato Barcellos