Primeiros nomes da equipe de transição são apresentados ao Governo

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2018 07h05
Marcelo Camargo/Agência BrasilO coordenador dos trabalhos, o deputado Onyx Lorenzoni, explicou que nessa primeira lista foram priorizados os integrantes da área econômica e de infraestrutura

Foram apresentados nesta quarta-feira (31) os primeiros 22 nomes que vão compor a chamada equipe de transição de Governo.

O coordenador dos trabalhos, o deputado Onyx Lorenzoni, explicou que nessa primeira lista foram priorizados os integrantes da área econômica que serão liderados pelo futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, e também da área de infraestrutura.

A partir da indicação, os nomes deverão ser analisados pela Agência Brasileira de Inteligência, Polícia Federal e pela área jurídica da Casa Civil – trâmite comum e obrigatório para indicação de qualquer servidor público. Só depois as indicações serão confirmadas pelo Governo federal e os nomes publicados no Diário Oficial. A partir daí o trabalho pode começar oficialmente.

Os demais nomes da equipe de transição serão anunciados nos próximos dias. Lorenzoni não informou se serão utilizados os 50 cargos disponíveis. Ele confirmou, no entanto, que na semana que vem, o presidente eleito Jair Bolsonaro estará em Brasília para encontros com o presidente Michel Temer e integrantes dos demais poderes.

Na semana que vem, também segundo o futuro ministro-chefe da Casa Civil, deverá começar a ser desenhada a nova estrutura dos Ministérios e definidos quais serão os principais projetos, programas ou áreas que serão prioritários durante essa fase de transição.

O deputado Onyx Lorenzoni explicou que passada a fase de campanha, o estilo agora deverá ser outro. Segundo ele, à medida que os ministros forem sendo escolhidos, novos integrantes da equipe de transição serão nomeados.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que o Governo se comprometeu a prestar todos os esclarecimentos necessários à equipe do novo presidente.

A Força Nacional de segurança pública e a Polícia Federal, vão reforçar a segurança do Centro Cultural do Banco do Brasil que vai sediar a chamada transição de Governo.

*Informações da repórter Luciana Verdolin