Saúde é investimento fundamental para 81% dos brasileiros, diz pesquisa

Estudo aponta que a pandemia da Covid-19 fez com que 52,5% das mulheres se sentissem mais preocupadas com a saúde

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2021 07h08 - Atualizado em 29/11/2021 08h51
CARLOS SILVA/AGÊNCIA FREE LANCER/ESTADÃO CONTEÚDO - 26/05/2021Segundo o estudo, 54% das pessoas com mais de 50 anos passaram a ter mais atenção com a saúde na pandemia

A Lea Aragão é professora de direito e conta que desde pequena foi incentivada pelos pais a se preocupar com a saúde. Como muitos brasileiros, ela reconhece a importância do Sistema Único de Saúde (SUS), mas destaca a dificuldade do sistema em atender toda demanda. Por isso, Léa acredita que os planos de saúde são fundamentais para garantir esse cuidado essencial. “Saúde é prioridade. É importante você precisar ir ao médico e ter à disposição médicos que estão dentro do seu orçamento mensal, que não vai ter custo, ou com coparticipação, mas ter a segurança de ter profissionais qualificados e atendimento independente do que ocorrer”, afirma. A visão da professora é comum entre os brasileiros.

Uma pesquisa da Associação Nacional das Administradoras de Benefícios apontou que o número de brasileiros preocupados em ter um plano de saúde aumentou em 81%. A pandemia foi o fator que mais contribuiu para o aumento da busca. De acordo com o levantamento, a Covid-19 fez com que 52,5% das mulheres entrevistadas se sentissem mais preocupadas. Ao mesmo tempo, 54% das pessoas com mais de 50 anos passaram a ter mais atenção com a saúde. Mas, o que mais chama a atenção, é o peso que é dado quando se tem um plano de saúde. Segundo a pesquisa, essa é considerada a terceira conquista mais importante para os entrevistados, ficando atrás apenas da casa própria e do automóvel.

O presidente da Associação Nacional das Administradoras de Benefícios, Alessandro Acayaba de Toledo, lembra que mesmo diante da crise financeira, a população tem priorizado os planos de saúde. “Justamente em uma época de crise econômica e de desemprego, onde sabemos que muitas empresas dão o benefício do plano de saúde. Então chama muita atenção o plano de saúde ter ficado em terceiro lugar, empatado com o automóvel”, relata. O setor de planos de saúde encerrou 20220 com mais de 47 milhões de beneficiários. Entre novembro do ano passado e o mesmo período deste ano, 18 Estados vivenciaram o aumento, sendo que Minas Gerais, Goiás e o Distrito Federal são as unidades federais com maiores associados.

*Com informações da repórter Camila Yunes