Com temas sensíveis para crianças, série ‘Round 6’ gera alerta para pais e especialistas

Psiquiatras afirmam que a produção pode causar gatilhos emocionais ou resposta traumática nas crianças; entenda

  • Por Victoria Bechara
  • 16/10/2021 10h00
Reprodução/Netflix/06.10.2021Round 6 foi lançada pela Netflix em setembro e bateu recorde de audiência

A série sul-coreana “Round 6”, lançada em setembro, é um sucesso de audiência no mundo todo e se tornou a mais vista da Netflix. Segundo a empresa, a produção foi assistida por 111 milhões de lares em menos de um mês. A primeira temporada acompanha um grupo de pessoas com dificuldades financeiras que recebe um convite para participar de jogos inspirados em brincadeiras infantis. O vencedor leva um prêmio milionário para casa. Porém, o que os jogadores não sabem é que os participantes que perdem, morrem. Sucesso da Netflix, as cenas viraram meme no Tik Tok, no Instagram e em outras redes sociais, onde milhares de vídeos fazem referência à série. A produção, no entanto, acendeu um alerta para pais, escolas e especialistas por conta das cenas pesadas, que não são recomendadas para crianças. A série, cuja classificação indicativa é de 16 anos, trata de temas sensíveis como assassinato, suicídio e tráfico de órgãos. O próprio criador e diretor, Hwang Dong-hyuk, afirmou estar “perplexo” que crianças estejam consumindo a série. “Essa obra não é para elas. Espero que os pais e os professores ao redor do mundo sejam prudentes para que elas não sejam expostas a esse tipo de conteúdo”, disse. 

A psiquiatra Cristina Saavedra afirma que “Round 6” tem alguns pontos que atraem a atenção das crianças, mas recomenda que os pais tomem cuidado. “Ela tem um formato quase como um videogame, com jogos infantis. Existe uma preocupação, como com os videogames, de uma criança assistir algo assim e de repente passar a ser mais violenta. Não está bem esclarecido, não há estudos sobre isso”, diz. A especialista, no entanto, afirma que as imagens podem, sim, afetar a saúde mental, principalmente de crianças e jovens que são mais sensíveis ou têm quadros de depressão e ansiedade. “Imagens fortes sempre ficam guardadas na mente. Dependendo da sensibilidade da criança, isso pode afetar de alguma maneira. Não é uma série para crianças. Para quem tem tendência a quadros de depressão e ansiedade, pode servir de gatilho”, explica.

 

Já o psiquiatra Rodrigo de Almeida Ramos, diretor do Núcleo Paulista de Especialidades Médicas (Nupem), recomenda que os pais proíbam as crianças de assistir à série. Para os adolescentes, ele sugere que os responsáveis assistam ao conteúdo antes para analisar se os filhos têm maturidade suficiente para ver. “A violência é desenhada de um jeito que exige uma abstração para compreender. A criança e o adolescente não têm essa capacidade de abstração, então eles vão ver a violência nua e crua. Isso pode gerar efeitos compatíveis com o que a gente chama de resposta traumática. Tecnicamente, chamamos de hipervigilância. A pessoa começa a ficar hiperatenta a qualquer estímulo do ambiente como se estivesse sendo perseguida, além de prejudicar o sono. Realmente é uma série bastante contraindicada para essa faixa etária”, ressalta. 

Saavedra, por sua vez, lembra que “Round 6” não é um caso isolado e que as plataformas de streaming têm outras produções que abordam temas sensíveis como violência, suicídio e automutilação. Nesses casos, é possível bloquear o conteúdo para crianças. A Netflix, por exemplo, tem um mecanismo de controle parental na plataforma. Também há a possibilidade de criar um perfil individual com classificações indicativas específicas. Para isso, basta acessar as configurações, clicar em “perfil e controle dos pais” e alterar as restrições de visualização. Assim, ​​as séries e filmes com classificação etária superior à escolhida serão removidas do perfil. Também é possível criar um perfil apenas com títulos infantis, além de bloquear conteúdos específicos. Para isso, é necessário acessar a página “perfil e controle dos pais”, escolher o perfil, clicar em “restrições de visualização” e “trocar”. Na próxima tela, basta escrever o nome da série ou filme que deseja bloquear no campo “títulos restringidos para” e salvar.