Sylvinho e Crespo tentam ‘apagar incêndio’, mas reencontro de 20 anos é adiado pela Covid-19

Pressionados por bons resultados, os treinadores de Corinthians e São Paulo já se enfrentaram na Liga dos Campeões na época em que atuavam no futebol europeu

  • Por Jovem Pan
  • 30/06/2021 12h18 - Atualizado em 30/06/2021 12h40
Montagem sobre fotos/Reprodução/Foto: NAYRA HALM/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO/Fellipe Lucena/saopaulofc/ Sylvinho e Crespo vão se reencontrar em Corinthians x São Paulo após 20 anos Sylvinho e Crespo vão se reencontrar em Corinthians x São Paulo após 20 anos

O clássico entre Corinthians e São Paulo, marcado para as 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira, 30, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, na Neo Química Arena, poderia ser o reencontro de Sylvinho e Hernán Crespo. Treinadores, o brasileiro e o argentino já se enfrentaram na época em que atuavam na Europa. Na única vez em que ambos estiveram em campo simultaneamente, a partida terminou empatada – no dia 17 de outubro de 2000, Lazio e Arsenal ficaram no 1 a 1, no Olímpico de Roma, em partida válida pelo Grupo B da Liga dos Campeões de 2000/2001. A dupla, porém, não se encontrará em Itaquera na noite de hoje, já que o técnico são-paulino foi contaminado pelo novo coronavírus e está afastado das atividades.

Formado nas categorias de base justamente do Corinthians, Sylvinho foi negociado com o Arsenal em 1999 e já estava acostumado ao futebol inglês quando encontrou com Hernán Crespo. O atacante, embora tenha deixado o River Plate muito cedo, estava dando os seus primeiros passos na Lazio, que havia contratado o argentino após boa passagem pelo Parma. No duelo realizado na casa dos “Gunners”, o centroavante sequer constava no elenco italiano e nada pôde fazer para evitar a derrota por 2 a 0. Na segunda partida, em Roma, o titular Sylvinho teve atuação segura, mas não impediu que Nedved abrisse o placar para a Lazio. Crespo, na segunda etapa, deixou o banco de reservas, entrando no lugar de Inzaghi. Ele, no entanto, viu de perto o Arsenal buscar o empate com Robert Pirès, já aos 43 minutos. Apesar do resultado, as duas equipes avançaram às oitavas da competição.

Mais de cinco anos depois, Sylvinho e Crespo voltariam a se encontrar, desta vez vestindo as cores de outros times. O lateral brasileiro, na época no Barcelona, viu sua equipe despachar o Chelsea, do centroavante argentino, nas oitavas de final da Liga dos Campeões de 2005/2006. Na ocasião, entretanto, eles não chegaram a se enfrentar. No confronto de ida, os catalães surpreenderam ao vencer os “Blues” por 2 a 1, em pleno Stamford Bridge, em jogo que Sylvinho entrou em campo quando Crespo já havia sido substituído. No empate em 1 a 1 no Campo Nou, o ala não foi escalado, enquanto o atacante ingressou no duelo aos 13 minutos do segundo tempo, mas pouco contribuiu para os ingleses.

Nesta quarta-feira, Sylvinho e Crespo lutam para tirar os seus respectivos times de uma crise. O treinador corintiano, apesar de recém-contratado, venceu apenas duas das nove partidas em que esteve à frente do Timão, amargando, inclusive, a eliminação na Copa do Brasil. O professor são-paulino, por sua vez, tirou o clube da fila de títulos ao conquistar o Paulistão, mas se vê pressionado após começar o Brasileirão com resultados péssimos – até agora, o Tricolor ainda não venceu, soma apenas 4 pontos e está na zona de rebaixamento. Além disso, o argentino tenta, à distância, acabar com o jejum do São Paulo nunca ter vencido o arquirrival no estádio localizado em Itaquera.