Morre técnico que foi campeão mundial por uma das maiores ‘zebras’ da história da Champions

No Japão, o time comandado pelo treinador sérvio bateu o Colo-Colo por 3 a 0 e chegou ao topo do futebol mundial

  • Por Jovem Pan
  • 11/08/2020 15h59
ReproduçãoVladimir Popovic foi campeão intercontinental pelo Estrela Vermelha, da Sérvia, em 1991

O ex-jogador e técnico sérvio Vladimir Popovic, campeão intercontinental de clubes em 1991, quando comandava o Estrela Vermelha, da Sérvia, morreu aos 85 anos, conforme divulgou nesta terça-feira, 11, o clube de Belgrado. As causas do falecimento da lenda do futebol iugoslavo não foram anunciadas. “O homem que deu ao Estrela Vermelha o título de campeão do mundo, que subiu ao topo da Europa em 8 de dezembro de 1991, o símbolo dos êxitos do Estrela Vermelha”, diz o clube sérvio, em texto publicado no site oficial.

Antes de comandar a equipe, Popovic defendeu o alvirrubro de Belgrado como jogador, conquistando cinco campeonatos iugoslavos. Entre 1950 e 1965, fez 499 partidas e anotou 38 gols. Depois, defendeu Stuttgart e Stuttgarter Kickers, ambos da Alemanha, e Canarias, da Venezuela. Além disso, atuou pela seleção da Iugoslávia, pela qual disputou 20 jogos e foi medalista de prata nos Jogos Olímpicos de 1956, em Melbourne, na Austrália.

Popovic iniciou a carreira de técnico na América do Sul, primeiro em solo venezuelano, treinando Portuguesa e Deportivo Italia, depois na Colômbia, em Independiente Santa Fé, Atlético Nacional e Deportivo Cali, conquistando um título nacional por cada clube. Depois de passar por times então iugoslavos e retornar ao Deportivo Cáli, chegou ao Estrela Vermelha em 1991, logo depois do surpreendente título da Copa Europeia (atual Liga dos Campeões da Europa) sobre o Olympique de Marseille. Comandou time com Dejan Savicevic, Vladimir Jugovic, Sinisa Mihajlovic e Darko Pancev que venceu o Colo-Colo por 3 a 0, na final do Intercontinental.

Além disso, na mesma temporada, conquistou o Campeonato Iugoslavo, o último título de expressão da carreira. Ainda passou pela seleção peruana, entre 1992 e 1993, não conseguindo classificação para a Copa do Mundo de 1994, que foi disputada nos Estados Unidos. Depois, comandou o Millonarios, da Colômbia, e o Caracas, da Venezuela.

https://www.youtube.com/watch?v=ssMnIMkVx44

*Com informações da Agência EFE