Palmeiras repudia caso de racismo durante vitória contra o Emelec: ‘É inaceitável’

Um torcedor do time equatoriano chamou de ‘macacos’ os palmeirenses que estavam no Estádio George Capwell

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2022 10h33
César Greco/Agência Palmeiras/Divulgação Leila Pereira durante entrevista coletiva Leila Pereira durante entrevista coletiva

A vitória do Palmeiras sobre o Emelec, em Guayaquil, no Equador, marcou mais um caso de ato racista na Libertadores. Desta vez, um torcedor do time equatoriano chamou de “macacos” os palmeirenses que estavam no Estádio George Capwell – assista ao vídeo abaixo. Na madrugada desta quinta-feira, 28, a diretoria do Verdão se posicionou, repudiando o novo crime. “A Sociedade Esportiva Palmeiras se solidariza com os seus torcedores que foram vítimas de ofensas racistas durante o jogo disputado nesta quarta-feira em Guayaquil, no Equador”, disse.

“É inaceitável que no ambiente do futebol ainda tenhamos de conviver com manifestações tão rasteiras. Lamentamos profundamente esse episódio e esperamos que as autoridades competentes tomem as devidas providências para que cenas assim não mais se repitam. Basta!”, continuou o comunicado palmeirense. No dia anterior, durante o duelo entre Corinthians e Boca Juniors, na Neo Química Arena, um torcedor argentino chegou a ser preso por injúria racial ao imitar um macaco – ele retornou ao país-natal após pagamento de fiança. Já na segunda rodada, um fanático pelo River Plate arremessou uma banana em direção aos torcedores do Fortaleza, no Monumental de Núñez, e acabou sendo suspenso pelo clube “millionário”.