São Paulo vai à CBF e pede para ouvir conversa do VAR após suposta agressão de Jô

“Nem o SPFC nem o futebol brasileiro devem compactuar com um fato tão incorreto”, dispara o clube tricolor na reclamação formal enviada à entidade

  • Por Jovem Pan
  • 01/09/2020 11h29 - Atualizado em 01/09/2020 11h30
ReproduçãoÀ esquerda, o momento em que Jô supostamente agride Diego Costa com um soco nas costas

A diretoria do São Paulo enviou na noite de segunda-feira, 31, uma reclamação formal junto à CBF e à Comissão de Arbitragem da entidade na qual questiona o lance em que o zagueiro Diego Costa se desentendeu com o atacante Jô, do Corinthians, durante o segundo tempo do clássico do último domingo, 30, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio do Morumbi. A ação, rápida, deixa a impressão de que o centroavante acerta o defensor com um soco pelas costas. De acordo com a reclamação endereçada a Rogério Cabloco, presidente da CBF, e a Leonardo Gaciba, presidente da Comissão de Arbitragem, houve um erro crasso da arbitragem. O lance acabou sendo checado pelo VAR, que orientou o árbitro Flávio Rodrigues de Souza a dar sequência ao jogo sem aplicar qualquer punição. O zagueiro se levantou reclamando de e foi em sua direção, com ambos tendo de ser separados por companheiros.

Por causa desses acontecimentos, a direção do São Paulo pede que seja disponibilizada a conversa entre a equipe de arbitragem no lance – o VAR foi comandado por Marcio Henrique de Gois – e um posicionamento formal da Comissão de Arbitragem sobre o que considera ser um erro. “Ora, não seria mais correto o árbitro ter ido até o monitor para analisar o lance, com todas as imagens disponíveis e, inclusive, com o próprio atleta agredido tendo avisado o árbitro sobre a agressão sofrida? A consequência é que o atacante Jô teria sido expulso antes da metade do segundo tempo, o que não ocorreu. Mesmo assim – e considerando a injustiça causada pela omissão imperdoável da equipe de arbitragem – o SPFC venceu a partida com um gol aos 46′, praticamente 22′ depois do lance em que o atacante corintiano deveria ter sido expulso”, escreveu o São Paulo, em sua reclamação.

“Posto isso, o SPFC solicita (i) o envio do arquivo de áudio da conversa entre a equipe de arbitragem no lance, de forma confidencial e restrita, (ii) um posicionamento formal da Comissão de Arbitragem sobre o erro e (iii) tomada de decisão sobre a responsabilidade pela omissão, uma vez que nem o SPFC e nem o futebol brasileiro devem compactuar com o fato tão incorreto”, completou o clube tricolor. O triunfo no clássico do último domingo por 2 a 1, pela sexta rodada do Brasileirão, deixou o São Paulo com 13 pontos em seis jogos, na vice-liderança, e com oito de vantagem para o rival, que entrou em campo uma vez a menos e está em 16º lugar. O time tentará ampliar a boa fase nesta quinta-feira, quando visitará o Atlético-MG, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. A partida será válida pela sétima rodada.

*Com informações do Estadão Conteúdo