Vaga na decisão do vôlei, suspensão por doping e choro na marcha atlética: Veja como foi o 16º dia das Olimpíadas

Mesmo sem Tandara, Brasil venceu a Coreia do Sul, foi à final e já garantiu o recorde de medalhas; punição a Erica Sena e bom resultado de Isaquias Queiroz também marcaram o dia olímpico

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2021 14h30
Gaspar Nóbrega/COBSeleção feminina de vôlei comemorando a classificação para a final do torneio olímpico

No fim do 16º dia de disputas dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, o Brasil conseguiu atingir seu objetivo e superou o recorde de medalhas conquistadas em uma única edição. Até então a melhor marca havia sido registrada nos Jogos Rio 2016, quando a delegação verde-amarela conquistou 19 medalhas. O recorde saiu quando a seleção feminina de vôlei venceu a Coreia do Sul por 3 sets a 0 e confirmou a ida à final, garantindo pelo menos a medalha de prata do torneio. Também estão asseguradas as medalhas de Bia Ferreira, Hebert Conceição, ambos do boxe, e a da seleção masculina de futebol. Só falta definir se serão ouro ou prata.

Outro resultado bom do Brasil foi a classificação de Isaquias Queiroz para as semifinais da canoagem. Jacky Godmann acabou não indo bem e foi eliminado da disputa. No hipismo, o Brasil se classificou para a final de saltos por equipes. Na marcha atlética, Erica Sena sofreu uma punição na última curva e terminou a prova na 11ª posição. Nos saltos ornamentais, Kawan Pereira se classificou para as semifinais, enquanto Isaac Souza foi eliminado. O dia do Brasil também ficou marcado pela suspensão provisória de Tandara, do vôlei feminino, que foi flagrada no exame antidoping e já retornou ao Brasil.