Ministério Público de Goiás recebe mais de 500 denúncias contra João de Deus

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2018 19h05
PAULO GIOVANNI/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO MP-GO já recebeu mais de 500 mensagens relacionadas ao caso João de Deus

O Ministério Público de Goiás recebeu pelo menos 506 denúncias contra o médium João de Deus após instaurar uma força-tarefa para apurar as acusações de abuso sexual contra ele. Os números foram atualizadas nesta segunda-feira (17) pelo órgão.

As possíveis vítimas são de 16 estados e do Distrito Federal. Em relação à última parcial, divulgada pelo MP-GO na semana passada, mais três estados entraram para a lista: Ceará, Mato Grosso e Rio Grande do Norte. Além disso, mulheres da Alemanha, Austrália, Bélgica, Bolívia, Estados Unidos e Suíça também procuraram o Ministério Público.

Agora, o trabalho da força-tarefa, formada por seis promotores, duas psicólogas e uma delegada, é analisar os contatos, identificar quais caracterizam possível abuso sexual e agendar oitivas com as possíveis vítimas.

Entenda

As acusações contra o médium, que diz realizar tratamentos e “cirurgias espirituais” por meio de entidades que “incorpora”, surgiram no sábado (8), quando um programa de televisão conversou com vítimas. Em todos os casos, João levava a mulher para uma sala reservada para sessão em busca de milagres, o que acabava evoluindo para toques e estupros.

Neste domingo (16), o médium foi preso. Ele está detido no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, em Goiás, em uma cela separada dos demais presos.

Em 40 anos de atuação no interior goiano, João de Deus já atendeu três presidentes (Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer) e diversos famosos.

Na primeira aparição pública desde que veio à tona a primeira denúncia, João de Deus chegou ao Centro Dom Inácio de Loyola, nesta quarta, cercado por seguidores. “Eu sou inocente” foi sua única declaração. Cerca de 400 adultos e crianças estiveram no local pela manhã – isso representaria um terço do movimento habitual.