Ministério da Saúde diz que está elaborando novo protocolo para quadros leves de Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2020 20h34 - Atualizado em 15/05/2020 20h57
CADU ROLIM/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOCloroquina, Hidroxicloroquina

O Ministério da Saúde informou, por meio de nota divulgada na noite desta sexta-feira (15), que está elaborando um novo protocolo para quadros leves da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

De acordo com a pasta, que não cita diretamente a cloroquina, o novo documento servirá para descrever “as propostas de disponibilidade de medicamentos, equipamentos e estruturas, e profissionais capacitados” para os casos de Covid-19 considerados leves.

As novas medidas elaboradas pelo governo devem “dar suporte aos profissionais de saúde do SUS (Sistema Único de Saúde) e acesso aos usuários mais vulneráveis às melhores práticas que estão sendo aplicadas no Brasil e no mundo”, diz a nota.

“O Ministério da Saúde está finalizando novas orientações de assistência aos pacientes com Covid-19. O objetivo é iniciar o tratamento antes do seu agravamento e necessidade de utilização de UTI (Unidades de Terapia Intensiva). Assim, o documento abrangerá o atendimento aos casos leves, sendo descritas as propostas de disponibilidade de medicamentos, equipamentos e estruturas, e profissionais capacitados. As orientações buscam dar suporte aos profissionais de saúde do SUS (Sistema Único de Saúde) e acesso aos usuários mais vulneráveis às melhores práticas que estão sendo aplicadas no Brasil e no mundo”, diz a íntegra da nota enviada à Jovem Pan.

Nesta sexta, o então ministro da Saúde, Nelson Teich, anunciou sua demissão do cargo. Em pronunciamento durante a tarde, ele não esclareceu o motivo de sua saída do governo Bolsonaro. Segundo a comentarista Thaís Oyama, do 3 em 1, da Jovem Pan, o que culminou no pedido de demissão de Teich foi a insistência do presidente Bolsonaro pela alteração do protocolo atual, que prevê uso da cloroquina apenas para casos graves de Covid-19.

O medicamento usado também no tratamento da malária e artrite reumatoide, no entanto, não teve sua eficácia comprovada e pode causar complicações devido às contraindicações, dizem especialistas. Entre os cotados para o posto deixado por Teich estão o general Eduardo Pazuello e o ex-ministro da Cidadania, Osmar Terra.

O Brasil, segundo o levantamento mais recente do Ministério da Saúde, quase 15 mil mortes por Covid-19 e 218.223 casos confirmados.