Procurador-geral de Minnesota: ‘Tristemente, negros têm motivos para temer a polícia’

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2020 15h02
Keith Elisson ORGEm 2018, Elisson tornou-se o primeiro negro e o primeiro muçulmano a ser eleito para cargos públicos estaduais em Minnesota

O procurador-geral de Minnesota, Keith Ellison, admitiu neste domingo (31) que a população negra do estado tem motivos para temer a polícia, em entrevista à emissora Fox News. “Tristemente (há motivos), sim. Há uma história que se repete de tempos em tempos”, lamentou. Ele foi falar sobre o assassinato de George Floyd, morto enquanto era detido pelo policial branco Derek Chauvin em Minneapolis.

Ellison enfatizou que há muitos oficiais que são “grandes pessoas” e elogiou o chefe da polícia local de Minneapolis, Medaria Arradondo, o primeiro homem negro a chefiar este departamento, o qual classificou como “uma pessoa extraordinária”.

No entanto, criticou o desempenho do chefe do Sindicato da Polícia de Minneapolis, Bob Kroll. “Ele funciona como uma espécie de chefe alternativo que, na minha opinião, mina a boa ordem no departamento, por isso penso que temos desafios pela frente”, afirmou.

Kroll foi denunciado em 2007 por quatro oficiais negros, um deles Arradondo, que o acusou de discriminação racial. “Penso que podemos fazer uma reforma (na polícia). Vamos reformá-la, há muitos grandes oficiais que querem uma reforma e é bom ter um chefe (de polícia) que a queira”, disse Ellison.

O atual procurador-geral já foi legislador na câmara baixa para o Quinto Distrito de Minnesota, o primeiro muçulmano a ter assento na Câmara dos Representantes e o primeiro negro a representar o Estado.

Em 2018, tornou-se o primeiro negro e o primeiro muçulmano a ser eleito para cargos públicos estaduais em Minnesota, quando concorreu ao cargo de procurador-geral.

* Com EFE