Ministério Público no TCU pede investigação sobre impacto de falas de Guedes na alta do dólar

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2019 07h11 - Atualizado em 29/11/2019 09h58
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDOO ministro poderá ser obrigado a pagar multas e arcar com ressarcimento do débito apurado

O Ministério Público de Contas, que atua junto com o Tribunal de Contas da União (TCU) pediu, nesta quinta-feira (28), que a corte investigue se os comentários do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o dólar, trouxeram consequências negativas para o país.

No início desta semana, durante viagem a Washington, ele afirmou não ver problema na alta da moeda americana e disse que seria bom a população se acostumar com juros mais baixos e câmbio mais alto “por um bom tempo”. Ele afirmou, ainda, que a maior consequência que isto poderia trazer seria o aumento nas exportações e a diminuição das importações.

Em um momento em que o dólar registrou sucessivas altas nos últimos dias, a fala de Guedes causou divergências no meio econômico.

O subprocurador Lucas Rocha Furtado acredita que há “fortes indícios” de que a fala do ministro teve relação direta com a alta do dólar. Ele sustenta que a necessidade de intervir no mercado para conter o avanço da moeda casou danos ao Banco Central (BC) e ao Tesouro Nacional.

Para o ele, a fala de Guedes pode impactar de forma negativa a imagem do Brasil no cenário internacional, afetando o “desenvolvimento econômico e social”. Rocha Furtado pontuou, também, que o comentário do ministro da Economia sobre o AI-5 também traz prejuízos para o país.

Assim, o TCU vai abrir um processo para avaliar se dará continuidade à investigação solicitada pelo subprocurador.

Se ficar entendido que a fala de Paulo Guedes causou prejuízos, ele poderá ser obrigado a pagar multas e arcar com ressarcimento do débito apurado. Em um caso mais extremo, o ministro da Economia pode se tornar inabilitado para exercer funções públicas.

*Com informações da repórter Camila Yunes