Quem é mais vilão: açúcar ou gordura?

Seja pelo desejo de mudança de hábitos alimentares ou por uns quilos a menos na balança, a primeira coisa que muitos fazem é cortar uma dessas duas opções do cardápio; mas qual delas é melhor eliminar?

  • Por Lívia Zanolini
  • 05/03/2021 16h30 - Atualizado em 05/03/2021 16h31
Pixabay / HomeMakerOs carboidratos simples estão presentes no açúcar de mesa, no mel, nas massas e, em grande quantidade, nos produtos ultraprocessados, como biscoitos recheados e refrigerantes

Os açúcares são carboidratos presentes na maioria dos alimentos. Quando consumidos, se transformam em glicose, liberando a energia que o ser humano precisa para realizar as atividades do dia a dia. Os carboidratos simples estão presentes no açúcar de mesa, no mel, nas massas e, em grande quantidade, nos produtos ultraprocessados, como biscoitos recheados e refrigerantes. Já os complexos, considerados mais saudáveis, são encontrados com mais facilidade em frutas, legumes, verduras e cereais integrais. Mas cuidado! Açúcar em excesso pode provocar aumento de peso e até diabetes.

As gorduras também são importantes, com função vital no organismo. As insaturadas, encontradas no azeite, no óleo de soja e nas castanhas, são importantes fontes energéticas. E as gorduras saturadas, presentes principalmente em produtos de origem animal, têm papel essencial na produção de hormônios e no transporte de vitaminas. Mas, se consumidas em excesso, podem provocar aumento do colesterol e problemas cardiovasculares. E atenção! Além das saturadas e insaturadas, existe a gordura trans, que não é boa.

E então?  O que cortar da dieta? A nutricionista da Associação Brasileira de Nutrição, Camila Mazzeti, explica que tudo vai depender da quantidade e de como esses alimentos são consumidos. “Na hora que a gente pensa na lógica de tirar algum nutriente da nossa alimentação, a gente tem que lembrar que os açúcares, os carboidratos, têm uma função energética e o nosso cérebro só consome glicose. Então a gente pode ter algum tipo de malefício com a retirada total ou muito severa desses alimentos. A mesma lógica a gente vai seguir para as gorduras. Elas têm função hormonal, função estrutural nas células e também energética”.

Ainda segundo Mazzeti, a dica é sempre optar pelas versões mais saudáveis dos alimentos. “Descasque mais e desembale menos, como diz o nosso guia alimentar da população brasileira. As versões dos alimentos ultraprocessados têm muita quantidade de carboidrato e de gordura. Se a gente já evitá-los, a gente já tira isso da nossa alimentação. Então sem exageros, tanto no consumo, como na restrição, a comida nunca é a vilã”. Tá Explicado?

Gostaria de sugerir algum tema para o programa? É simples. Encaminhe a sugestão para o e-mail online@jovempan.com.br e escreva Tá Explicado no assunto. Participe!