Relacionamento abusivo: o que é e quais são os principais sinais

Psicólogos explicam que, no início, o abusador costuma ser tão envolvente e sedutor, que é comum a vítima confundir ciúme e controle com proteção e amor; saiba identificar os sinais desse tipo de relação 

  • Por Lívia Zanolini
  • 26/02/2021 15h51 - Atualizado em 26/02/2021 17h14
PixabayÉ importante ter consciência de que não existe relação que não tenha frustrações e conflitos, mas, quando há mais dor que prazer, é preciso ficar alerta

O relacionamento pode ser considerado abusivo quando é constantemente marcado por privações, dor, sofrimento e ausência de individualidade. E, para que se estabeleça, além do abusador – seja homem ou mulher -, é preciso que haja uma vítima que se permita ser dominada. Dificilmente uma relação começa escancaradamente abusiva. Psicólogos explicam que, no início, o abusador costuma ser tão envolvente e sedutor, que é comum a vítima confundir ciúme e controle com proteção e amor. Mas o ciúme possessivo e o excesso de controle e cobranças não são os únicos indícios de uma relação abusiva. É importante reconhecer outros sinais. Se você se sente distante dos amigos e até da família por influência do parceiro ou parceira, é sempre criticado e menosprezado, abre mão das coisas de que gosta para não contrariar, é levado sempre a sentir culpa por todos os problemas da relação, é alvo constante de chantagens psicológicas, se sente intimidado com comportamentos agressivos do outro e, nos casos mais graves, sofre ameaças e até violência física, muita atenção!

A psicóloga Pamela Magalhães, do podcast ‘Coração Peludo’ da Jovem Pan, explica que é importante ter consciência de que não existe relação que não tenha frustrações e conflitos. Mas quando há mais dor que prazer, é preciso ficar alerta. “Se você se identifica com um ou dois sinais não quer dizer que você esteja em uma relação abusiva. Mas se você entender que a maioria deles acontece na tua vida, é hora de se perguntar sobre o seu amor próprio e sobre sua individualidade. Uma das principais características da relação abusiva é a despersonalização e a dependência emocional. A gente vai se perdendo de si e, mais fragilizados, entendemos que não podemos viver sem essa pessoa. Mesmo que ela não esteja sendo boa para nós. Observe as suas fronteiras, como estão os seus limites. Nós ensinamos para o outro até onde pode ir com a gente. Será que não está na hora de você se reaproximar daquilo que sempre fez parte do seu universo e é muito importante para você? Pense sobre isso. E lembre-se, a chave da sua saúde emocional é a sua autonomia e individualidade preservadas”. Tá Explicado?

Gostaria de sugerir algum tema para o programa? É simples. Encaminhe a sugestão para o e-mail online@jovempan.com.br e escreva Tá Explicado no assunto. Participe!