Ministro da CGU, Wagner Rosário é o entrevistado do ‘Direto ao Ponto’ desta segunda-feira

Programa comandado por Augusto Nunes vai ao ar a partir das 21h30 pelo canal Jovem Pan News, no YouTube, e pelo Panflix

  • Por Jovem Pan
  • 21/05/2021 10h00
José Cruz/Agência BrasilServidor de carreira, ele assumiu a função depois que Torquato Jardim foi nomeado Ministro da Justiça pelo então presidente Michel Temer

O convidado do programa “Direto ao Ponto”, da Jovem Pan, desta segunda-feira, 24, é o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário. Servidor de carreira, ele assumiu a função depois que Torquato Jardim foi nomeado Ministro da Justiça pelo então presidente Michel Temer e após a recusa de Osmar Serraglio. O presidente Jair Bolsonaro optou por mantê-lo no cargo. Natural de Juiz de Fora (MG), Rosário é auditor federal de Finanças e Controle desde 2009, e já atuou na coordenação de Operações Especiais, responsável por investigações conjuntas de combate à corrupção, em articulação com a Polícia Federal, Ministérios Públicos (Federal e Estadual) e outros órgãos. Antes de ingressar na CGU, ele trabalhou no Exército, chegando ao posto de capitão. Entre outros temas, a bancada falará sobre transparência nas instituições, a corrupção na pandemia, e como a CGU vem investigando os governos Estaduais e municipais. Rosário será sabatinado, de forma presencial, pelo apresentador Augusto Nunes, pela jornalista especializada em política Clarissa Oliveira, pela jornalista e colunista da Gazeta do Povo Cristina Graeml, pelo repórter do Caderno Poder, da Folha de São Paulo, Fabio Zaninie, e por Vitor Brown, apresentador do programa “Os Pingos nos Is”, da Jovem Pan.

Contando entrevistas reprisadas, esta será a 36ª edição do Direto ao Ponto. Já passaram pela sabatina semanal da Jovem Pan personalidades como o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o governador de São Paulo, João Doria, o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, o procurador federal Deltan Dallagnol, ex-coordenador da Lava Jato, e a deputada federal Bia Kicis. No último programa ao vivo, Augusto Nunes recebeu José Anselmo dos Santos, o cabo Anselmo, líder da Revolta dos Marinheiros, um motim de oficiais de baixa patente da Marinha que eclodiu em março de 1964 e acendeu o pavio para a derrubada do presidente João Goulart.