Conquistas espaciais em 2021: do Amazônia-1 às missões para Marte

Depois que Estados Unidos, China e Emirados Árabes chegaram ao planeta vermelho, o Brasil também deu um passo importante no programa aeroespacial e lançou o primeiro satélite 100% nacional; entenda mais sobre essas viagens ao espaço

  • Por Lívia Zanolini
  • 02/04/2021 15h07 - Atualizado em 02/04/2021 15h19
UAE Space Agency Primeira foto de Marte registrada pela sonda Hope, dos Emirados Árabes

Há 70 anos, durante a Guerra Fria, Estados Unidos e União Soviética protagonizaram um corrida espacial inédita na disputa pela supremacia mundial. Apesar da intensa polarização, o conflito ideológico e político trouxe avanços na exploração do espaço. Foi quando a missão Apollo 11 da Nasa fez o primeiro pouso da história na lua, em 20 de julho de 1969. Cinquenta e um anos mais tarde, a corrida espacial continua e com novos personagens. Em fevereiro deste ano, três missões espaciais não tripuladas de diferentes países chegaram em Marte.

A primeira, no dia 9, foi a sonda Hope, dos Emirados Árabes, em um feito histórico para o país. O objetivo é estudar a atmosfera do planeta. A missão Tianwen-1, da China, chegou no dia seguinte e, além da sonda em órbita, planeja colocar um rover, que é uma espécie de veículo espacial, no solo. Os chineses também querem analisar a geologia e a presença de água. Uma semana depois, a terceira missão, a espaçonave Perseverance, da Nasa, fez um pouco direto em Marte. O foco é saber se já existiu vida ali em algum momento.

No mesmo mês, o Brasil também deu um passo importante. No dia 28, lançou o Amazônia-1, o primeiro satélite de observação da Terra totalmente projetado, testado e operado pelo país. O equipamento, desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais em parceria com a Agência Espacial Brasileira, está em órbita, na fase de avaliação e calibração da câmera, e já registrou as primeiras imagens. E embora tenha sido criado para monitorar a região amazônica, também vai analisar outros biomas.

Além de auxiliar no combate ao desmatamento e na preservação das áreas verdes, a Missão Amazônia 1 possibilitará ganhos tecnológicos importantes para o país, como o domínio do ciclo completo de desenvolvimento, lançamento e operação de satélites. O que abre novos horizontes na indústria nacional de sistemas e equipamentos aeroespaciais. Tá Explicado?

Gostaria de sugerir algum tema para o programa? É simples. Encaminhe a sugestão para o e-mail online@jovempan.com.br e escreva Tá Explicado no assunto. Participe!