Xepa da vacinação contra a Covid-19: o que é e como se candidatar

Na cidade de São Paulo, entre 1,8 mil e 2 mil pessoas estão conseguindo se vacinar antes do previsto, por dia, com doses remanescentes; entenda como funciona

  • Por Lívia Zanolini
  • 12/07/2021 15h19 - Atualizado em 12/07/2021 15h20
RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO governo do Estado de São Paulo anunciou neste domingo, 11, o novo calendário de vacinação contra a Covid-19; a meta é que toda a população adulta seja vacinada até o dia 20 de agosto

Cada frasco da vacina CoronaVac contém quantidade suficiente para, pelo menos, dez doses. No caso dos imunizantes de Oxford/AstraZeneca e os da Janssen, cada frasco rende cinco aplicações. Já os da Pfizer-BioNTech, seis. Depois que os frascos são abertos, o prazo de validade das vacinas cai drasticamente. A de Oxford é a que dura mais tempo, 48 horas. Já a CoronaVac precisa ser consumida em até oito horas e a Pfizer e a Janssen, em até seis horas. Isso significa que se, ao fim do expediente, houver sobras de vacinas em frascos abertos, elas precisam ser descartadas. E são essas doses remanescentes, que não podem ser usadas no dia seguinte, que passaram a ser chamadas de “xepa da vacinação”. Para evitar que sejam desperdiçadas, municípios têm autonomia para definir como devem ser distribuídas. A recomendação do Ministério da Saúde é que sejam direcionadas a grupos prioritários, conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, entre 1,8 mil e 2 mil pessoas estão conseguindo se vacinar, por dia, antes do previsto. Para participar da xepa, o interessado precisa ir até uma UBS próxima de sua residência ou local de trabalho, portando documento e comprovante de endereço, e se cadastrar em uma lista de espera. Quando há sobras, os inscritos são convocados, seguindo a seguinte ordem de prioridade: primeiro, lactantes sem comorbidades; em seguida, estagiários da área de saúde e, por último, público em geral com mais de 18 anos.

Em Belo Horizonte, a orientação é que os centros de saúde realizem busca ativa por usuários para a aplicação das doses remanescentes, sem necessidade de cadastro. São priorizados os acamados do público-alvo e, depois, pessoas da faixa etária logo abaixo da que estiver sendo contemplada. Já na cidade do Rio, a ‘xepa’ não é recomendada. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o calendário de vacinação está escalonado por faixa etária e as unidades seguem orientações para o uso racional das doses. Para saber como está a xepa na sua cidade, procure a secretaria de saúde local. Tá Explicado?

Gostaria de sugerir algum tema para o programa? É simples. Encaminhe a sugestão para o e-mail online@jovempan.com.br e escreva Tá Explicado no assunto. Participe!