Prata inédita na ginástica, bronze histórico no judô e vitórias no vôlei: O balanço do 8º dia das Olimpíadas

A quinta-feira, no entanto, não foi só de glórias para o esporte brasileiro, que amargou resultados negativos na natação, handebol, vela, tênis e tiro com arco

  • Por Jovem Pan
  • 29/07/2021 14h15
Ricardo Bufolin/CBGRebeca Andrade foi medalha de prata no individual geral dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Com duas medalhas importantíssimas para a história, o oitavo dia dos Jogos Olímpicos de Tóquio foi, sem dúvida, o mais vitorioso para o Brasil. No judô, Mayra Aguiar faturou o bronze na categoria até 78 kg e transformou-se na primeira mulher do país a ganhar três medalhas olímpicas em modalidades individuais. Mais tarde, a ginástica feminina conseguiu uma medalha inédita em Olimpíadas, obtida por Rebeca Andrade, prata no individual geral após um verdadeiro show. Além disso, a seleção feminina de vôlei de quadra encaminhou sua classificação para as oitavas de final, ao bater o Japão, em duelo pela fase de grupos. Na praia, as duplas Ágatha/Duda e Alisson/Álvaro Filho também triunfaram e avançaram ao mata-mata de suas respectivas categorias. Por fim, Hebert Conceição passou às quartas de final no boxe, fazendo parte do grupo de pugilistas vivos na briga por um lugar pódio, enquanto Renato Rezende foi à semi do ciclismo BMX masculino.

A quinta-feira, no entanto, não foi só de glórias para o esporte brasileiro. Na natação, o dia começou com o frustrante oitavo lugar de Guilherme Costa nos 800 m livre e passou por uma eliminação tripla ainda na fase classificatória. Já na canoagem slalom C-1, Ana Sátila, uma das esperanças de medalha do Comitê Olímpico do Brasil (COB), cometeu erros na final e acabou na última posição da modalidade, na qual é número 3 no ranking mundial. A dolorosa derrota da equipe feminina de handebol, que sofreu o primeiro revés no campeonato, também amargou a jornada brasileira. Para piorar, o maior campeão olímpico brasileiro, Robert Schiedt, caiu na classificação geral na classe laser da vela, enquanto a dupla Laura Pigossi e Luisa Stefani deu adeus ao sonho do ouro nas duplas femininas do tênis. As desclassificações de Lucas Verthein, no remo, e de Ane Marcelle, no tiro com arco, também entristeceram os torcedores.